Esportes

Sob ameaça do coronavírus, MLS retoma atividades com torneio na Disney

Apesar da ameaça do coronavírus, que forçou a saída de uma equipe e a ausência de nomes de peso como Carlos Vela, a liga de futebol norte-americana retomará a competição com o torneio ‘MLS is Back’ na Disney World, em Orlando, na Flórida.

A MLS teve que suspender a temporada em meados de março, com somente duas rodadas disputadas. Agora, é uma das primeiras competições a retomar as atividades, adiantando-se à NBA e à MLB, que ficarão atentas ao desempenho do futebol em meio à pandemia.

Sem saber quando a temporada poderia ser retomada em seus estádios, a MLS optou -assim como a NBA- por minimizar os riscos de contaminação concentrando 26 equipes numa mesma sede, o complexo esportivo da Disney World, para disputar com portões fechados um torneio de cinco semanas com formato similar ao da Copa do Mundo.

Diante da possível ausência de espectadores até o fim da temporada, o que significaria um prejuízo econômico na casa do bilhão de dólares, a MLS apostou todas as fichas na criação de uma “bolha” de segurança na Disney, onde a liga realiza diariamente centenas de exames de detecção de coronavírus em jogadores e funcionários.

Até terça-feira (7), pelo menos 16 dos mais de 550 jogadores instalados no hotel de concentração deram positivo para coronavírus, uma porcentagem baixa, mas que provocou a desistência de uma equipe (FC Dallas) e o possível abandono de outra (Nashville SC).

+ Consulado chinês nos EUA é fechado e provoca nova crise
+ As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

O FC Dallas, que deixou o torneio na segunda-feira (6), teve 10 jogadores contaminados, enquanto o Nashville detectou cinco casos e realiza testes adicionais em outros quatro atletas antes de tomar uma decisão.

– Vida na bolha –

Nos arredores da Disney World, a situação sanitária vem se deteriorando nas últimas semanas, com o grande aumento de casos de COVID-19 na Flórida, onde foram registrados mais de 100.000 novas contaminações desde 19 de junho.

Após a saída do FC Dallas, o comissário da MLS, Don Garber, garantiu estar convencido de que as condições na Disney World são seguras e que o torneio será organizado como previsto.

A porcentagem de jogadores contaminados “agora mesmo é extremamente baixa”, declarou Garber à ESPN. “Os jogadores que estão lá (em Orlando) estão a salvo, estão cômodos, treinando, comendo, se divertindo. Estão fazendo coisas de acordo com nossos protocolos: usam máscaras, estão socialmente distantes. Estão lidando com suas vidas em uma bolha”.

Na terça-feira, vários técnicos apoiaram a liga e expressaram confiança nos protocolos adotados na concentração.

“Embora não possa entrar na mente deles, não vejo meus jogadores preocupados. A situação parece boa neste momento”, declarou o holandês Frank de Boer, técnico do Atlanta United.

Focado na preparação para o torneio, o francês Thierry Henry, técnico do Montreal Impact, reconheceu que seus atletas têm que lidar “com uma situação que não é comum”.

“Todos sabemos que não é a condição ideal, mas tentamos preparar os jogadores da melhor maneira possível tanto física como mentalmente”, afirmou.

O ESPN’s Wide World of Sports Complex da Disney World, que tem mais de 90 hectares de extensão, conta com mais de dez campos de futebol, onde a cada ano são organizados diversos campeonatos.

– Vela fora, Chicharito dentro –

Após quatro meses sem assistir a jogos de seus clubes, os torcedores da MLS poderão desfrutar a partir desta quarta-feira de mais de 50 jogos até a final, marcada para 11 de agosto.

De última hora, o torneio perdeu várias estrelas, especialmente o atacante mexicano Carlos Vela (Los Angeles FC), artilheiro e Jogador Mais Valioso (MVP) da última temporada, que preferiu desistir de participar da competição para ficar com a esposa, que está grávida. O compatriota Jonathan dos Santos, meia do Los Angeles Galaxy, não poderá jogar por lesão.

Já o atacante mexicano Javier ‘Chicharito’ Hernández, recém-contratado pelo Galaxy e que terá a difícil missão de substituir o astro sueco Zlatan Ibrahimovic, jogará o torneio na Disney, assim como os compatriotas Rodolfo Pizarro (Inter Miami) e Alan Pulido (Sporting Kansas City), os argentinos Cristian Pavón (Los Angeles Galaxy) e Gonzalo ‘Pity’ Martínez (Atlanta United), os uruguaios Diego Rossi (Los Angeles FC) e Nicolás Lodeiro (Seattle Sounders), o português Nani (Orlando City) e o espanhol Bojan Krkic (Montreal Impact).

O duelo entre o Orlando City e o Inter Miami, propriedade do ex-jogador inglês David Beckham, abrirá nesta quarta-feira a competição. Os jogos da fase de grupos contarão para a temporada regular, que a MLS espera retomar depois do torneio na Disney com um calendário reduzido.

As oitavas de final começarão em 25 de julho e a final será em 11 de agosto, com o vencedor garantindo uma vaga na Liga dos Campeões da Concacaf-2021.

Dentro de campo, o Seattle Sounders, atual campeão da MLS, tentará manter seu domínio contra aspirantes ao título como o Toronto FC, o Atlanta United e o Los Angeles Galaxy.

O torneio também poderá ser uma oportunidade para que os jogadores expressem seu apoio ao movimento contra o racismo ‘Black Lives Matter’, que ganhou notoriedade após o assassinato de George Floyd, um homem negro, pela polícia de Mineápolis, em maio.

gbv/gfe/am

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

fbl MLS USA