Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Após receber mais de 800 denúncias, o Procon de São Paulo notificou o Grupo Smart Fit. O órgão pediu um posicionamento da rede de academias sobre o sistema de cancelamento de contrato em meio à pandemia de Covid-19, conforme apuração do G1.

De acordo com o Procon, as reclamações dos consumidores totalizaram 838 desde o fim de março, período de crescimento dos casos do novo coronavírus, das quais 400 somente nos três primeiros dias do mês de junho.

O crescimento das reclamações no início de junho pode estar ligado ao CEO do grupo, Edgar Corona, que é um dos investigados no caso que apura o financiamento de fake news em prol do governo federal e contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

Ainda segundo o órgão de fiscalização, os consumidores relatam que houve cancelamento dos contratos, mas sem a devolução do valor pago por serviços que não foram prestados.

Por conta disso, o Procon deu um prazo de três dias para a Smart Fit mostrar se há uma prestação de serviço mesmo com as unidades fechadas. Além disso, o órgão quer ser informado como está a política de cancelamento e como os consumidores estão sendo remanejados para utilização dos serviços pós-pandemia.