Economia

Sindicato diz que Embraer deve ser reestatizada para garantir empregos


O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP) disse que o fim do acordo entre Boeing e Embraer é uma reviravolta na transação marcada pelo “desprezo aos interesses nacionais e dos trabalhadores brasileiros”. Em nota, o sindicato, que desde o início das negociações foi contra o acordo entre as duas empresas, disse que a companhia não precisa de aliança com parceiros internacionais para sobreviver.

O sindicato pede que os custos para efetuar a transação sejam ressarcidos pela Boeing. De acordo com o sindicato com base no demonstrativo financeiro da própria Embraer, esse valor chega a R$ 485 milhões.

“Defendemos que o governo brasileiro cumpra o seu papel em favor da nossa soberania e reestatize a Embraer para que, diante dos efeitos colaterais a serem provocados pela ruptura do acordo, agravados pelas consequências econômicas causadas pela pandemia do coronavírus, os empregos e direitos dos trabalhadores sejam preservados integralmente”, diz a nota do sindicato.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS