Esportes

Simone Biles diz que antes de Tóquio-2020 já estava preocupada com sua saúde mental


A superestrela da ginástica olímpica, Simone Biles, disse nesta segunda-feira que seus problemas de saúde mental que a levaram a desistir de várias provas nos Jogos de Tóquio em 2020 começaram antes mesmo de sua chegada à capital japonesa.

Biles, de 24 anos, surpreendeu a todos nas Olimpíadas do mês passado após se retirar da final por equipes e, posteriormente, do individual geral.

Considerada por muitos a maior ginasta de todos os tempos e favorita para ganhar várias medalhas de ouro em Tóquio, Biles observou que se retirou para priorizar sua saúde mental.

Em uma conversa por vídeo com sua mãe postada nesta segunda-feira pela marca Athleta, um de seus patrocinadores, Biles disse que seus problemas aumentaram com o tempo. “Eu nem diria que começou em Tóquio. Acho que provavelmente foi um pouco mais profundo do que isso”.

“Acho que foi apenas o fator estresse. Acumulou com o tempo, e meu corpo e minha mente simplesmente disseram não. Mas nem mesmo eu sabia que estava passando por isso até que simplesmente aconteceu”.

Biles sofreu um ataque dos “twisties” em Tóquio-2020, um fenômeno potencialmente perigoso que faz com que os ginastas percam o sentido de orientação quando estão no ar.

Mais tarde, ela voltou à arena olímpica para competir na final da trave, onde conquistou o bronze.

A estrela americana disse que, embora tenha ficado desapontada por não poder apresentar seu habitual desempenho desafiador da gravidade no maior palco de todos (as Olimpíadas), ela não se arrepende por ter colocado sua saúde e segurança em primeiro lugar.

“É um saco. Treinar durante cinco anos e a coisa não acontece da maneira que você queria”, disse Biles no vídeo. “Mas eu sei que ajudei muitas pessoas e atletas a falarem sobre saúde mental e dizerem não. Porque eu sabia que não poderia ir lá e competir. Eu sabia que iria me machucar.”

Biles acrescentou que ficou surpresa com o amplo apoio que recebeu por se retirar dos Jogos para priorizar sua saúde.

“Obviamente, esperava sentir muitas reações adversas e vergonha”, disse ela. “Mas aconteceu exatamente o contrário. Foi a primeira vez que me senti humana. Além de Simone Biles, eu era Simone e as pessoas respeitavam.”

A texana disse que espera que seu caso incentive outras pessoas a pedirem ajuda se estiverem preocupadas com sua saúde mental.

“Eu sei que não é fácil, mas é realmente útil”, afirmou a ginasta. “E eu sei que na maioria das vezes as pessoas têm medo de se sentirem bobas. Mas, como aprendi ao longo dos anos, não há problema em pedir ajuda.”

rcw/iwd/ma/aam


Saiba mais
+ Morre a atriz Noemi Gerbelli, a diretora Olívia da novela 'Carrossel', aos 68 anos
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais