Geral

Shopping de Blumenau tem aglomeração na reabertura após quarentena

Crédito: Reprodução

Depois de mais de um mês fechados devido ao decreto do governador catarinense Carlos Moisés (PSL), shoppings e restaurantes de todo o Estado voltaram a abrir as portas nesta quarta-feira, 22, após anúncio de relaxamento do isolamento social. Apesar de estabelecer regras de distanciamento e cuidados, como uso de máscaras e álcool em gel, para evitar a proliferação do novo coronavírus, em alguns locais foi registrado aglomeração de pessoas.

Em Blumenau, uma multidão se aglomerou para aguardar a reabertura do Shopping Neumarkt, do grupo Almeida Júnior. Funcionários receberam os clientes com aplausos e música. Vídeos registraram o momento e mostraram grande aglomeração de pessoas, incluindo muitos idosos.

A administração do shopping emitiu comunicado informando que está seguindo todas as normas de isolamento e cita que está utilizando produtos que eliminam microrganismos nos estabelecimentos. No entanto, a rede que administra seis shoppings em Santa Catarina não quis comentar a aglomeração de pessoas registrada nas imagens.

“Reabrimos nossos shoppings aplaudindo as pessoas no horário da abertura. Foi uma forma carinhosa de demonstrar o respeito que temos pelos nossos clientes. Estamos atendendo todas as determinações estabelecidas e, inclusive, aplicamos em todos os ambientes de eventual contato pelos consumidores produto que importamos dos EUA, utilizado nos maiores centros do mundo que elimina até 99,99% dos micro-organismos. O movimento durante este primeiro dia de abertura esteve 100% dentro dos padrões estabelecidos”, informou a rede em nota.

No início de abril, a rede de lojas chegou a oferecer à Secretaria de Saúde de Santa Catarina dois respiradores por shopping, que seriam entregues em até um mês após a reabertura dos estabelecimentos, mas, após a repercussão negativa do caso, a empresa voltou atrás e disse que as doações iriam ocorrer com ou sem a autorização para reabrirem.

Em coletiva de imprensa, o governador Carlos Moisés disse que, sem citar especificamente o episódio em Blumenau, os estabelecimentos que não atenderem às normas de segurança poderão ser lacrados. “Se o próprio shopping não consegue estabelecer normas de restrição de entrada, da permanência de idosos, de aconselhar essas pessoas, enfim, se tudo se transformar como se mundo tivesse voltado ao normal, cabe ao poder público ir lá e lacrar o estabelecimento”, afirmou o governador.

Em Florianópolis, que vinha adotando medidas mais restritivas, o prefeito Gean Loureiro (DEM) seguiu o decreto estadual e liberou a reabertura dos estabelecimentos. Na cidade também foi registrado movimento intenso de pessoas na região central, mas o controle dentro dos estabelecimentos foi mais rígido.

A nova liberação do governo catarinense também permitiu a reabertura de igrejas, academias e restaurantes. Com isso, Santa Catarina praticamente abandonou o isolamento social que foi decretado em 17 de março, mantendo as restrições a um número bem menor de atividades.

Dos setores que foram restringidos inicialmente, apenas escolas e o transporte de passageiros seguem proibidos. Mesmo assim, apesar da nova decisão, alguns empresários optaram por permanecerem de portas fechadas.

Veja também

+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior