Economia

Sexta Rodada terá recorde de habilitadas para um leilão de Partilha de Produção

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou que o número de empresas inscritas para a 6ª Rodada de Licitações de Partilha de Produção, marcada para 7 de novembro é recorde, depois que a Comissão Especial de Licitação (CEL) habilitou mais quatro empresas.

Ao todo, 17 empresas estão aptas a participar da disputa da 6ª Rodada: BP Energy do Brasil; Chevron Brasil Óleo e Gás; CNODC Brasil Petróleo e Gás; CNOOC Petroleum Brasil; Compañia Española de Petróleos (Cepsa); Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil; Enauta Energia; Equinor Brasil Energia; – ExxonMobil Exploração Brasil; Murphy Exploration & Production Company; Petrobras; Petrogal Brasil; Petronas Petróleo Brasil; QPI Brasil Petróleo; Repsol Sinopec Brasil; Shell Brasil Petróleo; e Wintershall DEA do Brasil Exploração e Produção.

A 6ª Rodada vai colocar em leilão os campos de Aram, Bumerangue, Cruzeiro do Sul, Norte de Brava e Sudoeste de Sagitário.

Segundo técnicos da ANP, o campo de Aram poderá se tornar o terceiro maior campo do pré-sal brasileiro, o que deve gerar forte disputa no leilão.

A 6ª Rodada acontece um dia depois do leilão previsto da chamada cessão onerosa, também pelo regime de partilha, com 14 empresas habilitadas e na qual serão licitados os campos de Atapu, Búzios, Itapu e Sépia.

Os bônus de assinatura da 6ª Rodada variam entre R$ 500 milhões e R$ 5,5 bilhões e somam R$ 7,8 bilhões se todos os campos forem vendidos.