Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

PEQUIM (Reuters) – Os setores industrial e de serviços da China interromperam em junho três meses de contração, mostraram nesta quinta-feira pesquisas empresariais, uma vez que as autoridades levantaram um rigoroso lockdown contra a Covid em Xangai, reavivando a produção e os gastos dos consumidores.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial de indústria subiu de 49,6 em maio para 50,2 em junho, segundo a Agência Nacional de Estatísticas.

A leitura ficou um pouco abaixo da expectativa de 50,5 em pesquisa da Reuters, mas foi acima da marca de 50 que separa a contração do crescimento pela primeira vez desde fevereiro.

Embora a atividade tenha acelerado desde que vários lockfowns adotados desde março foram retirados, os problemas persistem, incluindo um mercado imobiliário ainda moderado, gastos de consumidores fracos e medo de qualquer onda recorrente de infecções.

“Os números de hoje foram encorajadores, mesmo que a indústria tenha sido um pouco decepcionante e as expectativas fossem de uma melhora, dada a flexibilização das restrições de lockdown”, disse Matt Simpson, analista sênior de mercado do City Index.

O subíndice de produção ficou em 52,8, máxima desde março de 2021, enquanto as novas encomendas também retornaram ao território de expansão pela primeira vez em quatro meses, embora o crescimento tenha permanecido fraco.

Já o PMI oficial não-manufatureiro melhorou de 47,8 em maio para 54,7 em junho.

O setor de serviços teve uma recuperação impressionante, a mais rápida em 13 meses, com setores que foram duramente atingidos pelas restrições contra a Covid, como o varejo e o transporte rodoviário.

No entanto, as regras de distanciamento social, como as de restaurantes, ainda estavam em vigor em Xangai durante todo o mês de junho.

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI5T0FW-BASEIMAGE