Economia

Setor público tem superávit primário de R$ 4,312 bi em março, revela BC


O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou superávit primário de R$ 4,312 bilhões em março, informou nesta segunda-feira, 16, o Banco Central. Em fevereiro, havia sido registrado superávit de R$ 3,471 bilhões e, em março de 2021, o superávit foi de R$ 4,981 bilhões.

O resultado primário reflete a diferença entre receitas e despesas do setor público, antes do pagamento dos juros da dívida pública.

O superávit primário consolidado de março ficou dentro do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de déficit de R$ 12 bilhões a superávit de R$ 10 bilhões. A mediana era negativa em R$ 3 bilhões.

Composição

O resultado fiscal do mês de março foi composto por um déficit de R$ 7,812 bilhões do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS).

Já os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 11,882 bilhões no mês.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 8,408 bilhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 3,473 bilhões. As empresas estatais registraram superávit primário de R$ 242 milhões.

Acumulado do ano

As contas do setor público acumularam um superávit primário de R$ 109,616 bilhões no primeiro trimestre do ano, o equivalente a 4,72% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Banco Central.

O superávit fiscal no acumulado do ano ocorreu na esteira do superávit de R$ 50,437 bilhões do Governo Central (2,17% do PIB).

Os governos regionais apresentaram um superávit de R$ 52,031 bilhões (2,24% do PIB) no período.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 42,263 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 9,768 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 7,148 bilhões no período.

Acumulado em 12 meses

As contas do setor público também registraram superávit primário em 12 meses até março. O Banco Central informou um resultado positivo de R$ 122,758 bilhões no período de 12 meses finalizado no terceiro mês do ano, o equivalente a 1,37% do PIB. Até fevereiro, o resultado primário consolidado em 12 meses registrava um superávit maior, de R$ 123,427 bilhões.

O superávit fiscal nos 12 meses encerrados em março é composto por um rombo de R$ 10,022 bilhões do Governo Central (0,11% do PIB).

Já os governos regionais apresentaram um superávit de R$ 123,330 bilhões (1,38% do PIB) em 12 meses até março.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 96,911 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 26,429 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 9,449 bilhões no período.

Greve

Em meio à greve dos servidores do BC, a autarquia está em processo de atualização das divulgações atrasadas, como as das estatísticas fiscais. Mas os dados apresentados na manhã desta segunda-feira ainda estão defasados.

As informações de março deveriam ter sido conhecidas no final do mês passado e, bem perto do fechamento deste mês, os resultados de abril.