Economia

Sete das oito atividades do varejo avançam em junho ante maio, diz IBGE

Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social de combate à pandemia do novo coronavírus, sete das oito atividades varejistas registraram crescimento nas vendas em junho ante maio, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Os avanços ocorreram em Livros, jornais, revistas e papelaria (69,1%), Tecidos, vestuário e calçados (53,2%), Móveis e eletrodomésticos (31,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (22,7%), Combustíveis e lubrificantes (5,6%), e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,7%).

Apenas o setor de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram queda: 2,7%.

Na média global, o varejo cresceu 8,0% em junho ante maio, o segundo mês consecutivo de alta.

No varejo ampliado, que inclui os segmentos de veículos e material de construção, as vendas cresceram 12,6% em junho ante maio de 2020, também segundo aumento consecutivo. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças subiu 35,2% em junho ante maio, enquanto Material de construção avançou 16,6%.

Comparação com junho de 2019

Quatro das oito atividades do comércio varejista registraram retração nas vendas em junho deste ano ante junho de 2019, segundo os dados do IBGE. Na média global, o volume vendido pelo comércio varejista teve um aumento de 0,5%.

As perdas ocorreram em Tecidos, vestuário e calçados (-44,5%), Combustíveis e lubrificantes (-16,3%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-39,5%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-10,0%).

Por outro lado, houve crescimento em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (6,4%), Móveis e eletrodomésticos (25,6%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,0%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,4%).

O IBGE lembra que o mês de junho de 2020 teve dois dias úteis a mais que junho do ano anterior.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o volume de vendas teve recuo de 0,9% em junho de 2020 ante junho de 2019, a quarta taxa negativa consecutiva. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças teve uma queda de 13,7%, enquanto Material de construção avançou 22,8%.

Veja também

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Com maiô cavado, Scheila Carvalho ostenta corpo musculoso aos 47 anos

+ A Fazenda 2020: Peões ficarão 24 horas sem água encanada devido a punição por drink de álcool em gel

+ Aprenda a preparar o Chevette, drinque que virou febre em SP

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea