Economia

Serviços operam 14,1% abaixo de pico registrado em novembro de 2014, diz IBGE

Passado o momento mais agudo da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, o setor de serviços mostra recuperação, mas ainda está distante do pico alcançado anos atrás. Em novembro de 2020, os serviços ainda operavam 14,1% abaixo do ponto mais alto registrado em novembro de 2014.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os Serviços prestados às famílias estavam 34,9% abaixo do pico de outubro de 2013, enquanto os Serviços de informação e comunicação operavam 4,7% aquém do auge alcançado em março de 2015.

Os Serviços profissionais, administrativos e complementares estavam 27,0% abaixo do ápice de julho de 2012, e os Transportes funcionavam 16,1% aquém do pico de novembro de 2014.

O segmento de Outros serviços estava 10,7% abaixo do auge de agosto de 2011.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago