Economia

Serviços no Brasil crescem em novembro, mas custos de insumos pesam, indica PMI

Serviços no Brasil crescem em novembro, mas custos de insumos pesam, indica PMI

Pessoas compram ingresso na reabertura de cinemas no Rio de Janeiro


Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) – A atividade de serviços do Brasil cresceu em novembro pelo sexto mês seguido, diante do fortalecimento da demanda, embora tenha desacelerado o ritmo em meio a uma taxa recorde de inflação de insumos, mostrou o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla me inglês).

O PMI de serviços divulgado nesta sexta-feira pela IHS Markit caiu a 53,6 em novembro, de 54,9 em outubro, para o nível mais baixo no atual período de expansão de seis meses seguidos. Ainda assim, o índice permaneceu bem acima da marca de 50, que separa crescimento de contração.

O desempenho do setor teve como base a retomada do crescimento das vendas, com o volume de novos pedidos aumentando no ritmo mais rápido desde março de 2019.

Isso foi possível com a redução de casos da Covid-19 no Brasil e o maior acesso à vacina, o que aumentou a confiança do mercado e a demanda em novembro, destacou a IHS Markit.

Por outro lado, a demanda internacional por serviços brasileiros piorou, com o subíndice de pedidos para exportação caindo à taxa mais rápida desde março.

Os fornecedores de serviços conseguiram novos trabalhos mesmo com o forte aumento dos preços cobrados, a um ritmo superado apenas pelos observados nos dois meses anteriores.

Isso porque os custos crescentes continuaram sendo repassados para os clientes –a pesquisa registrou no mês o maior aumento dos insumos desde o início da coleta de dados, em março de 2007.

Foram citados preços mais elevados de itens como bebidas, alimentos, combustível, transporte e serviços públicos, bem como a desvalorização do real e a crise hídrica.

“É preocupante que a inflação do preço de insumos tenha atingido um novo recorde, um fator que pode diminuir a recuperação nos próximos meses, à medida que custos adicionais continuam afetando os encargos finais”, destacou a diretora associada de economia da IHS Markit, Pollyanna De Lima.

Mas o aumento da demanda estimulou os prestadores de serviços brasileiros a contratar funcionários. A taxa de crescimento da contratação foi a mais forte desde meados de 2008.

A confiança também aumentou em novembro, diante da expectativa de que a pandemia continue perdendo força conforme melhora o acesso às vacinas. O nível de otimismo foi o segundo mais robusto desde o início da pandemia de Covid-19.

Em contraste com o crescimento dos serviços, a atividade da indústria brasileira contraiu pela primeira vez em um ano e meio em novembro, o que derrubou a expansão do setor privado como um todo à mínima em seis meses. O PMI Composto caiu a 52,0 em novembro, de 53,4 no mês anterior.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHB20J7-BASEIMAGE


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua