Esportes

Serena vence Pironkova no “Dia das Mães” do US Open e vai às semifinais

A americana Serena Williams voltou a virar após perder o primeiro set para derrotar a búlgara Tsvetana Pironkova nesta quarta-feira e se classificar para as semifinais do Aberto dos Estados Unidos.

Batizada pelo próprio US Open como “Dia das Mães” em Flushing Meadows, Serena sofreu para derrotar Pironkova, que se destacou neste torneio em que voltou ao tênis após três anos de licença maternidade.

Depois de perder o primeiro set por 6-4 e a búlgara quebrar seu saque no game seguinte, Serena não se deixou abalar e venceu os dois sets seguintes por 6-3 e 6-2 em um total de duas horas e 11 minutos de jogo na quadra principal Arthur Ashe.

Com esta vitória, Serena chegou à sua décima terceira semifinal em Nova York e agora enfrenta a vencedora da última partida das quartas de final, entre a ex-número 1 do mundo Victoria Azarenka e a belga Elise Mertens.

Serena Williams, Pironkova e Azarenka quebraram o recorde de tenistas-mães classificadas para as quartas de final de um Grand Slam neste US Open.

Essa marca “apenas mostra como nós, mães, somos fortes. Se você tem um bebê, pode fazer qualquer coisa”, disse Serena, que destacou a conquista de Pironkova ao alcançar as quartas de um torneio ‘Major’ em sua volta.

“Eu mal conseguia ganhar um jogo quando voltei. Ela é incrível”, disse Serena, que ficou fora das quadras por 14 meses depois de se tornar mãe em setembro de 2017 e, posteriormente, sofrer uma embolia pulmonar.

– Outra virada –

Aos 38 anos, Serena Williams ainda está em busca de seu 24º título de ‘Major’ para igualar o recorde de Margaret Court, deixando para trás outras tenistas aguerridas como a americana Sloane Stephens e a grega Maria Sakkari, a quem ela também derrotou no terceiro set.

Pironkova, de 32, deu à luz seu filho durante seu afastamento do tênis, mas decidiu voltar a jogar em 2020 e mostrou que é capaz de chegar às fases finais de um Grand Slam novamente, como fez nas quartas de final de Roland Garros em 2016 e nas semifinais de Wimbledon em 2010.

Embora Serena tenha começado o jogo com cinco pontos de serviço em seus primeiros dois games sacando, Pironkova não se intimidou e quebrou o serviço no game seguinte, colocando-a no caminho certo para vencer o primeiro set.

A búlgara conseguiu outro ‘break’ no primeiro game do segundo set jogando Serena contra as cordas. Sem a energia que os fãs costumam dar a ela em Flushing Meadows, a americana aumentou a intensidade e começou a devolver todos os golpes de sua oponente com ferocidade.

Em sua primeira oportunidade, Serena quebrou o saque e abalando mentalmente a búlgara com seus ‘aces’ (20 em toda a partida contra 4 de sua adversária) e pontos conquistados em várias trocas de golpes memoráveis.

No terceiro e último set, a americana rapidamente assumiu a vantagem e garantiu uma vaga entre as quatro primeiras do US Open, torneio que conquistou seis vezes.

Na terça-feira, foi definida a primeira semifinal feminina do Open: de um lado a japonesa Naomi Osaka, vencedora do US Open de 2018, e do outro a americana Jennifer Brady.

gbv/gfe/aam

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ Raro fenômeno da lua azul ocorrerá durante o Halloween, saiba o significado

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Mulher sobe de salto alto montanha de 4 mil metros

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago