Esportes

Senegal premia campeões da Copa Africana com dinheiro e terrenos

O presidente do Senegal, Macky Sall, premiou nesta terça-feira os integrantes da seleção nacional de futebol, que pela primeira vez conquistou a Copa Africana das Nações (CAN), com cerca de 75.000 euros (85.000 dólares) por pessoa e dois terrenos em Dakar e em seus arredores.

O Senegal, que acolheu o retorno dos Leões de Teranga na segunda-feira com uma verdadeira maré humana nas ruas da capital, prestou, nesta terça, uma homenagem mais oficial e menos massiva aos campeões que foram recebidos no palácio presidencial.


O Chefe de Estado, perante vários milhares de pessoas, declarou que a equipe do capitão Kalidou Koulibaly cumpriu as expectativas de uma nação louca por futebol e pôs fim à frustração de gerações inteiras.

“Sonhamos com a taça, vocês construíram esse sonho e o tornaram realidade. Finalmente, aqui está a Copa Africana de Nações”, declarou.

O presidente senegalês decidiu condecorar os jogadores e todos os membros da delegação, cerca de 60 pessoas, com a Ordem Nacional do Leão, e elevar a classificação daqueles que já tinham sido distinguidos no passado.

Os jogadores e membros da delegação receberão um bônus de 50 milhões de francos CFA cada (75.000 euros, 85.000 dólares), uma soma considerável para os padrões senegaleses, um terreno de 200 metros quadrados em Dakar e outro de 500 metros quadrados na nova cidade de Diamniado.

Sadio Mané, que junto com o técnico Aliou Cissé recebeu elogios especiais do presidente, espalhou alegria para todo o país no domingo ao marcar o gol decisivo contra o Egito na decisão por pênaltis da final da CAN.

Para a Copa do Mundo do Catar-2022, o Senegal vai disputar uma vaga em um playoff em março justamente contra o Egito.

bur-lal/rsc/mcd/aam





Tópicos

2022 Africa Copa EGY fbl SEN