Geral

Senadores falam em placar ‘apertado’ para decreto de armas

O plenário do Senado vai votar, nesta terça-feira, 18, o projeto que tenta anular os efeitos do decreto de armas do presidente Jair Bolsonaro. Parlamentares afirmam que a votação será apertada. Mesmo com um clima observado na semana passada para derrubar o ato presidencial, senadores afirmam que o cenário pode mudar após pressão de apoiadores de Bolsonaro nas redes sociais.

O líder da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (AP), autor do projeto contra o decreto, diz que há 42 votos para derrubar o que Bolsonaro assinou, mas pontuou que o placar deverá ficar “muito equilibrado”. Ele comentou que o presidente da República está “trabalhando muito” para o País ter 20 milhões de armas em vez de combater o desemprego.

O líder do PSL, Major Olimpio (SP), por sua vez, declarou que a população “se mobilizou” e que o placar do Senado será de 38 votos para manter o decreto. O projeto precisa de maioria simples – que leva em conta o número de parlamentares presentes na sessão – para ser aprovado.