Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O irmão de Lorraine Cutier Bauer Romeiro, conhecida como “Gatinha da Cracolândia“, que foi presa na última quinta-feira (22) por tráfico de drogas, afirmou que os dois sempre tiveram uma “vida confortável” por conta do trabalho da mãe.

+ Casal suspeito de tráfico e mais de 10 assassinatos é detido em Minas Gerais
+ PE: Homem é socorrido após ataque de tubarão em praia do Recife
+ RJ: Gerente do tráfico, Hello Kitty é morta em confronto com policiais

Lorruam usou seu perfil do Instagram para esclarecer algumas coisas sobre a irmã. Entre as perguntas dos seguidores, ele confirmou que Lorraine se envolveu com “pessoas erradas”, mas negou que as viagens luxuosas publicadas por ambos nas redes sociais eram bancadas com o dinheiro do tráfico.

Os dois perderam o pai, o empresário Ricardo Bauer Romeiro, vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), em 2014, de acordo com o jornal O Globo. “Perdemos nosso pai há 7 anos e, desde então, minha mãe sempre fez de tudo por nós, uma mulher guerreira e idônea, e graças ao trabalho dela sempre tivemos uma vida confortável”, disse ele.

Segundo Lorruam, a família não irá compactuar com as atitudes da jovem. De acordo com as investigações, Lorraine ajudava o namorado, André Luís Santos Almeida, a administrar uma tenda na Cracolândia. As autoridades afirmaram que ela lucrava cerca de R$ 6 mil por dia.

“Ela agia como liderança do tráfico. Nós temos em cada tenda [na Cracolândia] em média dez mesas, que são alugadas de outros traficantes. E ela era líder de um desses segmentos, substituindo seu companheiro, que está preso também por tráfico. Ela ostenta um nível de vida alto, e tudo isso proveniente do tráfico de drogas”, afirmou o delegado da Seccional do Centro de São Paulo, Roberto Monteiro, ao G1.

“Esperando tudo se esclarecer, e que a justiça seja feita da maneira mais correta possível, sem calúnias e mentiras!”, ainda escreveu Lorruam em suas redes sociais.