Cultura

Seminário reune escritores e pesquisadores lusófonos em debates sobre educação

Com a participação do escritor angolano Ondjaki e do brasileiro Cristino Wapichana, de educadores e mediadores de leitura brasileiros e de outros países lusófonos e de especialistas em políticas públicas para a educação e em formação de leitores, será realizado entre os dias 9 e 14 de novembro o 4º Seminário A Língua Portuguesa na Educação, na Literatura e na Comunicação. A organização é da Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa, da Câmara Brasileira do Livro.

O encontro é voltado a professores de escolas públicas e privadas de países e comunidades de língua portuguesa, mas qualquer interessado no tema pode acompanhar gratuitamente os debates, que serão transmitidos por plataforma do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Outro tema em destaque é a contribuição dos clubes de leitura para o aumento dos índices de leitura.

Confira a programação do Seminário A Língua Portuguesa na Educação, na Literatura e na Comunicação

Segunda, 9 de novembro

11h-12h30: Ondjaki convida professora Leopoldina Fecaiamale

O escritor angolano indicou a professora Leopoldina Fecaiamale, sua conterrânea, para uma conversa sobre o cenário da educação em Angola na pandemia. Esse encontro versa sobre problemas e soluções experimentados pelos professores de português, no intuito de cruzar vivências brasileiras e angolanas.

Mediação: Marina Toledo

Terça, 10 de novembro

11h-12h30: Boas práticas de ensino em tempos bicudos

Pensando nos professores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, serão apresentadas experiências de ensino e ações de estímulo à leitura que dão certo. Com Laerte Breno, educador popular na Unifavela, projeto de preparação de futuros estudantes universitários que atua no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro; Ketlin Santos, mediadora na Biblioteca Caminhos da Leitura, no bairro paulistano de Parelheiros; Welk Ferreira Daniel, professor no Instituto Federal do Paraná; e Volnei Canônica, presidente do Instituto de Leitura Quindim.

Mediação: Francis Manzoni

Quarta, 11 de novembro

11-12h30: Ensino de português e a questão da leitura: experiências em Moçambique, Brasil e Timor Leste

Esse encontro pretende abordar as relações entre o ensino da língua portuguesa e a formação de leitores. Com José Castilho Marques Neto, docente na FCL-UNESP, editor, gestor público e consultor na JCastilho – Gestão&Projetos – Livro-Leitura-Biblioteca; Dany Wambire, escritor e mediador de leitura em Moçambique e Zelina Roteiro, professora e vice-diretora do ensino básico na Universidade Nacional de Timor-Leste.

Mediador: Cristiano Aguiar, escritor, crítico literário e professor.

Quinta, 12 de novembro

11h-12h30: Educação depois da tempestade

Especialistas em políticas de educação, uma brasileira e um português, refletem sobre o futuro do ensino no mundo depois da pandemia.

A convidada brasileira é Cláudia Costin, professora universitária e gestora pública com experiência como Ministra da Administração e Reforma do Estado, secretária de Estado da Cultura de São Paulo, secretária de Educação da Cidade do Rio de Janeiro e diretora Global de Educação do Banco Mundial. Atualmente, desenvolve mapeamento de práticas inovadoras na Educação em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, do Rio de Janeiro, e a Universidade de Harvard. O convidado português é Pedro Cunha, licenciado e mestre em Psicologia Educacional e diretor do programa Gulbenkian Conhecimento, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Portugal.

Mediação: Antônio Carlos Sartini

Sexta, 13 de novembro

11h-12h30: Clubes de Leitura

Encontro discute o papel dos clubes de leitura no futuro do livro e das literaturas de língua portuguesa, com Juliana Gomes, uma das criadoras do projeto Leia Mulheres; Renata Nakano, idealizadora e diretora-geral do Clube de Leitura Quindim; e Denise Guilherme, curadora de A Taba, clube de livros infantis.

Mediação: Isabel Lopes Coelho

Sábado, 14 de novembro

11h-12h30: Educação em terras indígenas

Tema urgente na agenda brasileira, a situação atual dos povos originários é discutida nesse encontro a partir do contexto das escolas nos territórios demarcados. Em um cenário de pandemia e constantes invasões das reservas, buscamos conhecer qual é a importância da língua portuguesa para os grupos étnicos brasileiros. Com Wevito Ashaninca, professor especialista em educação nos territórios dos povos originários, e Cristino Wapichana, músico, compositor e premiado escritor do povo Wapichana, autor de A Boca da Noite.

Mediação: Marina Herrero

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel