O presidente argentino, Javier Milei, fará neste fim de semana a primeira viagem à Alemanha desde que assumiu o cargo, uma visita reduzida ao mínimo, sem honras militares nem coletiva de imprensa após o encontro com o chefe de governo alemão, Olaf Scholz.

Berlim apresentou esta visita na semana passada como a do líder de “um dos parceiros econômicos mais importantes da Alemanha na América Latina”, mas nos últimos dias o programa foi modificado.

Agora é apresentada como uma “visita de trabalho”, sem as honras militares nem a coletiva de imprensa inicialmente prevista para domingo após o encontro com Scholz.

Foi o governo argentino que quis essas mudanças, disse o porta-voz do governo alemão, Steffen Hebestreit, à imprensa na sexta-feira.

“Desde que assumiu o cargo, o senhor Milei deu muito poucas coletivas de imprensa”, disse Hebestreit.

“Esta é uma visita de trabalho muito breve que, de acordo com a vontade do presidente argentino, durará apenas uma hora”, acrescentou.

O chefe de Governo alemão “reúne-se com muitos chefes de Estado e de governo (…), é mais próximo de uns do que de outros (…). Também fala com parceiros difíceis”, notou.

clp/smk/meb/pc/aa/fp