Em Cartaz

Seinfeld abre arquivo de piadas

Livro do comediante traz trechos de seus shows de stand up comedy, além de reflexões sobre a carreira na TV

Crédito: Divulgação

SORRISOS Seinfeld: obra com piadas em ordem cronológica permite entender sua evolução (Crédito: Divulgação)

Toda vez que um comediante inventa uma piada nova, vem a sua cabeça uma pergunta fundamental: “será que isso presta?”. Jerry Seinfeld, criador de uma das séries de maior sucesso da história da TV, confessa que a dúvida ainda lhe aflige – mesmo depois de décadas de carreira. Seu novo livro, cujo título traz exatamente essa questão, reúne dezenas de piadas que, na opinião do humorista, “prestam”. Ou seja, textos que foram usados no seriado ou no roteiro de seus shows. A obra tem uma edição interessante, dividindo o conteúdo de forma cronológica, com piadas criadas entre os anos 1970 e 2010. Tudo começou quando ele subiu pela primeira vez ao palco do clube Catch a Rising Star, em Nova York, em 1975. Tinha 21 anos e participava de uma noite com comediantes novatos. O sucesso só veio cinco anos depois, com o convite para uma apresentação no programa “Tonight Show”, de Johnny Carson. Em seis minutos, Seinfeld tornou-se um dos nomes mais quentes da comédia mundial e sua carreira explodiu. No livro, é possível acompanhar essa evolução, das tiradas simples e até ingênuas a pensamentos complexos e autobiográficos. O livro fica ainda mais engraçado quando imaginamos sua voz contando as piadas.

Uma verdadeira aula de comédia

Em “Será que Isso Presta?”, Seinfeld compartilha suas piadas mais famosas, mas também memórias de seus primeiros passos nos palcos, quando ainda era só um desconhecido nos lendários clubes de comédia Improv e Catch a Rising Star, em Nova York. Após ver ao vivo shows de Andy Kaufman, Richard Lewis e Rodney Dangerfield, decidiu: Ia tornar-se um deles, mesmo sabendo que a pergunta “será que isso presta?” iria lhe acompanhar pelo resto da vida.