Sede de vingança: ministros do STF e a caça às bruxas

Crédito: Divulgação

(Crédito: Divulgação)


Decisão judicial a gente cumpre, mas discute também. Ou debater e opinar agora são crimes, ao contrário de corromper, ser corrompido, superfaturar obra, lavar dinheiro, formar quadrilha e outras “bobagens” mais?

O Supremo, há muito, deixou de ser uma casa jurídica para se transformar em casa política. Uma espécie de extensão do Palácio do Planalto e do Congresso Nacional. Em muitas das vezes, não se julga, se legisla.

A Operação Lava Jato demoliu a quadrilha criminosa do Petrolão, liderada pelo meliante de São Bernardo, Lula da Silva, conforme acusação do Ministério Público Federal. E expôs os amigos do Poder à sociedade.

Muitos deles – os tais amigos do Poder – foram presos. Muitos pagaram multas bilionárias. Outros confessaram seus crimes. Mas muitos não poderiam ser pilhados sem que o troco viesse… a cavalo! E ele veio.

Não se mexe com a elite empresarial e política corrupta deste país impunemente, não. Muito menos em nível federal, quando togas gratas podem exercer gratidão, e quando favores são sempre lembrados e cobrados.

Renan Calheiros é um exemplo. Guido Mantega é um exemplo. Emílio Odebrecht é um exemplo. Uns nem sequer foram julgados. Mas nenhum deles está ou estará à altura de Lula, o condestável da República.

O ex-tudo (ex-presidente, ex-presidiário, ex-corrupto, ex-lavador de dinheiro) é o Olimpo da intocabilidade. Da impunidade, então, nem se fala. Seu santificado nome fora associado à corrupção; isso é imperdoável!

Malditos sejam os que ousaram macular o padrinho político de Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Ricardo Lewandowski. Mais malditos ainda se forem os mesmos que mancharam a honra de Aécio Neves e Michel Temer.

Malas e apartamentos abarrotados de dinheiro; testemunhas oculares, primos, esposas, réus confessos; provas materiais inquestionáveis; depoimentos demolidores. Foi tudo armação de juízes e procuradores suspeitos.

Pobre Sergio Moro. Pobre Deltan Dallagnol. Pobres integrantes da Força Tarefa da Lava Jato. Ou melhor, pobres nada. Suspeitos, isso, sim. Logo serão criminosos e estarão na cadeia no lugar dos santos injustiçados.

Gilmar Mendes está de parabéns! O Brasil é mesmo uma desgraça!

Veja também
+ Corpo de jovem desaparecido é encontrado em caçamba de lixo
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Vídeo: família é flagrada colocando cabelo na comida para não pagar a conta
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio


Sobre o autor

Ricardo Kertzman é blogueiro, colunista e contestador por natureza. Reza a lenda que, ao nascer, antes mesmo de chorar, reclamou do hospital, brigou com o obstetra e discutiu com a mãe. Seu temperamento impulsivo só não é maior que seu imenso bom coração.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.