Geral

‘Se vocês falharem, nunca vamos perdoar’, diz Greta Thunberg a líderes mundiais

‘Se vocês falharem, nunca vamos perdoar’, diz Greta Thunberg a líderes mundiais

A ativista jovem para o clima Greta Thunberg fala durante a Cúpula de Ação Climática da ONU, na sede das Nações Unidas em Nova York - AFP

A adolescente sueca Greta Thunberg, de 16 anos, fez na manhã desta segunda-feira, 23, seu mais contundente discurso cobrando líderes mundiais a agirem contra as mudanças climáticas. “Como vocês ousam?”, perguntou várias vezes, sobre a inação dos países em reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, durante a abertura da Cúpula do Clima da ONU, em Nova York.

“Isso tudo está errado, eu não deveria estar aqui, eu deveria estar na escola do outro lado do oceano. Como vocês ousam? Vocês roubaram os meus sonhos e minha infância com palavras vazias”, disse.

“Pessoas estão sofrendo, morrendo, ecossistemas inteiros estão entrando em colapso, temos extinções em massa. E vocês vêm aqui falar de contos de fada de dinheiro e crescimento econômico”, continuou a jovem ativista, que se transformou em uma das principais vozes hoje no mundo a pedir ações contra as mudanças climáticas.

Greta começou em agosto do ano passado um movimento silencioso, faltando às aulas nas sextas-feiras para pedir ao governo sueco ações mais efetivas. Seus atos influenciaram jovens em todo o mundo, que engrossaram as “Fridays for Future”. Na última sexta-feira, 20, eles tomaram as ruas em todo mundo, em um protesto que se acredita ter atraído 4 milhões de pessoas. Greta, já em Nova York, foi um dos destaques da marcha na cidade, que atraiu cerca de 250 mil pessoas, segundo os organizadores.

“Por mais de 30 anos a ciência tem sido muito clara. E como vocês ousam não olhar, vir aqui e dizer que estão fazendo o suficiente?”, declarou nesta segunda-feira na cúpula da ONU, convocada pelo secretário-geral da organização, Antonio Guterres.

“Se vocês escolherem falhar, nós nunca perdoaremos vocês. Nós não vamos deixar vocês escaparem disso. Aqui e agora é quando nós riscamos a linha. O mundo está acordando e a mudança está chegando, gostem vocês ou não”, continuou Greta, arrancando lágrimas da plateia.

Ela estava na abertura da cúpula juntamente com a brasileira Paloma Costa, advogada de questões ambientais, que também se manifestou com palavras fortes: “Nós não vamos trabalhar com empresas que desmatam, não vamos ficar quietos. Mudamos nossos hábitos, mas vocês não estão seguindo a gente. O mundo inteiro orou pela floresta, mas nós não precisamos de orações, precisamos de ações”, disse a brasileira.

“Precisamos ver a Amazônia pegando fogo para agir? Os defensores do meio ambiente estão em risco, mas eu não tenho medo. Eu tenho medo de morrer por conta da crise do clima, que está afetando a segurança alimentar, as vidas”, continuou a coordenadora de clima da ONG Engajamundo.

“Nós vivemos agora em um mundo dividido, precisamos tornar as soluções em ações e compromissos. Ou nós devemos esperar até o próximo ano? Todas as nações devem declarar emergência climática para que essa passe a ser a agenda número 1”.

Guterres, que abriu a conferência pedindo que os países tomem posições ambiciosas para evitar que o planeta aqueça 3ºC até o final do século, endossou os jovens: “O mais interessante nesse movimento da juventude é ver que eles estão ganhando consciência e fazendo com que o mundo se comprometa. Mais ainda, que eles estão no dia a dia trabalhando para encontrar soluções. Os depoimentos que ouvimos aqui são muito importantes de jovens fazendo o que precisa ser feito.”