Se Bolsonaro não é homofóbico, que demita já este senhor

Crédito: Divulgação

(Crédito: Divulgação)

O ministro da Educação – é sério esse bilete? – afirmou, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que “adolescentes gays são frutos de famílias desajustadas”.

Eu tive um sócio, que é meu amigo há quase 40 anos, que é gay. Seu pai, já falecido, foi uma das pessoas mais queridas que conheci. Sua mãe é professora universitária e servidora pública aposentada. Sua irmã é médica. Seu irmão, também gay, é um dos melhores dentistas da cidade. Seriam eles um exemplo de família desajustada?

Um outro grande amigo, este um pouco mais recente (apenas há 20 anos), destes de viajar junto, dormir na casa etc., é o segundo principal executivo de uma das maiores multinacionais do mundo. Sua irmã é médica renomada. Seu pai, falecido, não conheci, mas a mãe é uma doçura de pessoa. Seriam um outro exemplo de família desajustada?

Pesquisei na minha agenda do celular, nome por nome, quantos e quais amigos são gays ou lésbicas. E quantos, dos que não são, têm filhos gays ou lésbicas. Obviamente, foquei apenas nos amigos, e não em contatos comerciais e meros conhecidos. Querem saber o resultado? Dezesseis amigos (e amigas) ou são gays e lésbicas ou têm filhos (filhas) gays e lésbicas.

Conheço, de perto, a intimidade de cada uma destas pessoas. Conheço seus hábitos e valores. Conheci muitos dos pais e avós que os criaram. E conheço também suas crias. De desajustados, nenhum deles possui absolutamente nada. Trabalham honestamente e pagam impostos, que garantem a boa vida de quem agora lhes ofende.

Sabe, ministro, desajustado é o senhor. Desajustado e ignorante. Desajustado, ignorante e preconceituoso. Desajustado, ignorante, preconceituoso e homofóbico. E, se é homofóbico, é criminoso!

Ainda que todos estes predicados não sejam muito incomuns no governo em que o senhor (finge que) trabalha, e que pensamentos igualmente asquerosos permeiem os (poucos) neurônios do presidente da República, soa dramático, para dizer o mínimo, que tais barbaridades sejam ditas justamente pelo responsável pela pasta da… Educação!

O ministério que deveria conduzir a educação pública, alicerçado em valores como tolerância, empatia, respeito, solidariedade e ciência – que já demonstrou que gênero sexual não é opção; que ninguém escolhe ser ou não, homossexual -, é dirigido por um pobre obscurantista. De novo: não muito diferente de quem o escolheu.

Espero que o Ministério Público não se cale. Espero que as entidades civis organizadas não se calem. Espero que o Congresso não se cale. Espero que a imprensa não se cale. Espero que os mais interessados – os grupos LGBT – não se calem. Pois se dependerem do ministério responsável – o tal Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos -, só receberão mais do mesmo.

Aliás, pergunto à Ministra Damares Alves: uma mulher lésbica não possui direitos? Uma família, com um membro gay, não possui direitos? Direitos humanos não existem para quem não é heterossexual?

O Brasil já teve muitas porcarias no Poder. O lulopetismo está aí para provar. Mas, sinceramente, Bolsonaro e boa parte dos que lhe cercam, não ficam muito atrás, não. Um bando de negacionistas, obscurantistas, retrógrados, autoritários e, sim, também, corruptos ou aliados destes.

Encerro lembrando que este tal ministro é simplesmente o terceiro, em menos de dois anos de desgoverno. Mas é um ministeriozinho à toa, que não faz a menor diferença no presente e no futuro do País. Aliás, no “tripé” dos ministérios mais importantes (Saúde, Educação e Segurança), lambança pouca é bobagem.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ O processo de formação como obra

+ Arte e algoritmo: Uma genealogia

+ Radicalmente vivo


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.