Esportes

Scheidt festeja evolução após segundo dia da Copa do Mundo de Vela em Miami

Durante duas décadas, Robert Scheidt se acostumou a brigar por títulos. O dono de cinco medalhas olímpicas, porém, agora é apenas um novato na classe 49er e tem que começar de baixo. Sua primeira competição oficial é a etapa de Miami da Copa do Mundo de Vela, nos Estados Unidos. Após duas etapas, o barco brasileiro que tem Scheidt e Gabriel Borges é o 18.º colocado.

Na quarta, eles fizeram um nono, um sexto e um 18.º lugares. Já foi um desempenho melhor do que o da estreia, que teve um 19.º, um 18.º e um 23.º lugares. “Velejamos bem melhor nesse segundo dia aqui em Miami. Conseguimos boas largadas e nos mantivemos no primeiro pelotão. Continuamos evoluindo e vamos em frente em busca de mais experiência e melhores resultados”, disse Scheidt.

Os brasileiros têm 70 pontos perdidos, contra 48 da última dupla dentro do Top 10, zona de classificação à medal race. A liderança é dos britânicos Dylan Fletcher-Scott e Stuart Bithell, que venceram três das seis regatas disputadas até aqui. Serão 12 na fase de classificação, mais a regata da medalha.

Campeãs olímpicas no Rio, Martine Grael e Kahena Kunze lideram com folga na 49erFX. Após cinco regatas, das quais elas venceram duas, as brasileiras aparecem com sete pontos perdidos, cinco à frente do barco argentino.

Na Finn, Jorge Zarif também é o líder, com quatro pontos perdidos. Em quatro regatas, ele conquistou duas vitórias, um segundo e um quarto lugares. O Brasil ainda é 10.º na 470 Masculina, com Henrique Haddad e Breno Abdulklech, 27.º na Laser Radial com Gabriela Kidd, 11.º na Laser com Bruno Fontes e 25.º na RS:X com Bruna Martinelli.