Esportes

Scaloni festeja reação argentina e Löw lamenta postura da Alemanha no 2º tempo

Mesmo sem poder contar com nomes como Lionel Messi, Sergio Agüero e Di María, a Argentina foi buscar um empate por 2 a 2 com a Alemanha, nesta quarta-feira, em amistoso realizado em Dortmund, onde a seleção da casa chegou a abrir 2 a 0 em apenas 22 minutos e deu a impressão de que poderia arrasar o seu tradicional adversário.

Ao comentar a atuação dos seus comandados, o técnico Lionel Scaloni festejou a reação exibida pelos argentinos, que descontaram o placar com um gol de Lucas Alario aos 21 minutos da etapa final e depois conquistaram a igualdade com Lucas Ocampos aos 40. Os dois atletas foram colocados em campo pelo treinador no segundo tempo e tiveram atuação decisiva após entrarem nos lugares de Paulo Dybala e Angel Correa.

“A diferença é que (na segunda metade do jogo) não cometemos erros, sobretudo na saída de bola”, afirmou Scaloni, que depois destacou: “Começamos a tratar melhor a bola, com mais paciência”. O comandante ainda disse que “no geral, foi um bom jogo, com muitas coisas positivas” apresentadas pela seleção argentina, que no domingo encara o Equador, em Elche, na Espanha, em novo amistoso.

Pelo lado alemão, o técnico Joachim Löw lamentou a queda de rendimento apresentada pela sua equipe no segundo tempo do duelo desta quarta-feira, no qual acredita que a sua seleção acabou sendo muito conservadora ao tentar sustentar, sem sucesso, a vantagem de 2 a 0 que construiu.

“Basicamente, você sempre fica irritado quando está liderando o placar por 2 a 0 e leva o empate por 2 a 2”, disse o treinador, para em seguida reconhecer o mérito argentino e a evolução do rival após as mudanças promovidas por Scaloni.

“Eles (jogadores que entraram na etapa final) trouxeram alguma qualidade após as substituições. No segundo tempo nós perdemos a bola algumas vezes. Não fomos tão corajosos e ficamos em dificuldades”, reforçou. “No primeiro tempo, jogamos com muita coragem, muita coragem para atacar com muita velocidade e muitas boas ações”, opinou.

Com o goleiro Marc-Andre ter Stegen no lugar do titular Manuel Neuer e com uma série de desfalques, a Alemanha atuou nesta quarta pela primeira vez, desde que conquistou o título da Copa do Mundo de 2014, com uma formação inicial que não contou com nenhum titular daquela equipe que triunfou na final da competição realizada no Brasil.

Em um novo ciclo que visa principalmente o Mundial de 2022, no Catar, a seleção alemã voltará a campo neste domingo, quando encara a Estônia, fora de casa, pela Eliminatórias da Eurocopa de 2020.