Esportes

Scaloni elogia comprometimento da Argentina e volta a reclamar de gramado

O técnico Lionel Scaloni exaltou o comprometimento dos jogadores da seleção argentina após a classificação da equipe às quartas de final da Copa América com o triunfo por 2 a 0 sobre o Catar, neste domingo, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Ele lembrou que a equipe entrou em campo pressionada pelo risco de eliminação, mas conseguiu, enfim, vencer a primeira na competição, após derrota para a Colômbia (2 a 0) e empate com o Paraguai (1 a 1).

“Quando todos se comprometem, eu diria que podemos jogar de muitas maneiras. O meio-campo estava comprometido, a defesa ia buscar os adversários em cima sem medo. Os atacantes pressionaram bem. Quando você tem compromisso, pode fazer coisas diferentes. Estamos contentes”, afirmou, em entrevista coletiva.

Fazendo elogios ao desempenho da Argentina diante do Catar, especialmente ao futebol apresentado na etapa final, Scaloni reclamou do gramado da Arena do Grêmio, como já havia feito na estreia da equipe na Copa América, na Fonte Nova.

“Não dá para jogar neste campo, amigos. Não dá. Tentamos jogar, pressionar em cima, o segundo tempo foi muito bom. Seguramente contra outro rival, temos de ajustar algumas coisas. Mas gostei da equipe, sim”, disse.

Com quatro pontos, a Argentina avançou em segundo lugar no Grupo B da Copa América e agora terá pela frente a Venezuela, vice-líder do Grupo A, com cinco pontos, em duelo marcado para sexta-feira, no Maracanã.

Em março, as seleções se enfrentaram em Madri. O amistoso, que marcava a volta de Messi à seleção argentina após nove meses, terminou em vitória dos venezuelanos por 3 a 1. “É uma equipe interessante, empatou com o Brasil, vem trabalhando bem há muito tempo, será um rival difícil”, projetou Scaloni, lembrando o 0 a dos venezuelanos com o Brasil na Fonte Nova.