Gente

Saudade pura!

Sérgio Baia

Foi uma década na secura, mas este ano Juliana Paes volta a desfilar na Sapucaí, no Rio. “É saudade pura de desfilar, gente!”, diz a Rainha de Bateria da Grande Rio. “Sou apaixonada por carnaval, o som da bateria é uma orquestra. Me emociona, empolga, fico feliz ali”, disse à GENTE. A atriz e musa nacional só lamenta que os festejos de Momo estejam sem apoio oficial. “Essa festa tem a função de devolver a alegria às pessoas, pena que o nosso prefeito não concorda muito com a gente. Ele acabou com o ensaio técnico, que levava tanta gente à avenida. Carnaval é festa que dá emprego. Todos deviam visitar um barracão de escola de samba para ver a quantidade de pessoas que estão trabalhando, batendo prego, colando paetês, fazendo arte.”

Cinco por cinco

Laércio Luz

Para comemorar três décadas de carreira, o ator e produtor cultural Maurício Machado fará um monólogo com cinco cenas, cinco personagens diferentes, escritos por cinco autores distintos – entre os quais, Walcyr Carrasco e Heloísa Périssé. Será “Festa – a Comédia”, que estreia em abril, em São Paulo. “Fazer as pessoas rirem neste momento cinzento do país é quase um ato revolucionário. Então vai ser uma celebração.”

Barbie Black reage

Divulgação

A rapper MC Soffia tem 13 anos e acaba de lançar seu novo single, “Barbie Black”. A continuação deste texto poderia ser alegre, já que ela faz sucesso. Mas, infelizmente, a menina entrou para o rol de vítimas de racismo em redes sociais. Um dos comentários maldosos, assinado por “marieechloe”, chama a menina de “cabelo sujo cheio de caspa.” Idolatrada por crianças por cantar músicas contra preconceitos de gênero e cor, Soffia reagiu: foi com a mãe, Kamilah Pimentel, registrar um Boletim de Ocorrência por injúria no Decradi, em São Paulo, semana passada. “Racismo é crime e não pode passar batido”, disse a mãe da menor.

Desfile de lindezas

Lais Ribeiro, Fernanda Liz e Samantha Schmutz

Elas balançaram seus pezinhos de top models, e muitas vão cair no camarote N1, no Sambódromo carioca. Entre elas, Lais Ribeiro, a piauiense que é Angel da Victoria’s Secret; Valentina Sampaio, a primeira top model transgênero capa da revista Vogue, de Paris; Barbara Fialho, namorada do cantor Lenny Kravitz; a americana Jasmine Tookes, que vem conhecer o carnaval brasileiro, e Fernanda Liz, que agora declara amor à meditação, objeto de estudos da top em Nova York, onde mora. Também no espaço, a atriz, cantora e comediante Samantha Schmutz fará sua estreia na folia: “Estou muito animada com o fato de cantar pela primeira vez no carnaval. Quando eu tinha 9 anos, desfilei ao lado da minha mãe na Mangueira e, agora, 30 anos depois, volto com muita energia e gratidão, ao lado de Preta Gil e Dudu Nobre.”

Missa para Clarice

Divulgação

Eduardo Wotzik comemora um ano de apresentações da peça “Missa para Clarice”, que passou por 18 teatros e realizou 200 apresentações para mais de 35 mil pessoas em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e outras capitais. Dia 23, retorna ao Rio, onde estreou. O fundador do grupo TAPA levou 20 anos gestando o espetáculo e explica: “Todos os meus projetos consomem décadas. Ideias que começam a me perseguir, que vão chegando, me chamando, me acordando de madrugada, tomando café comigo. Com a Clarice Lispector não foi, nem podia ser diferente.”

 

Tópicos

Juliana Paes