Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

São Paulo entrou na justiça contra o ex-fisiologista Turíbio Leite de Barros, após declarações feitas em áudio a respeito de denúncias sobre o Departamento Médico (DM) do Tricolor paulista.

Galeria
> Veja clubes brasileiros que podem faturar com mecanismo de solidariedade da Fifa nesta janela

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

A polêmica começou há cerca de duas semanas, quando em um áudio vazado o médico, que fazia parte da Divisão Médica de Excelência do clube (DEM), acusava o São Paulo de ter negado novos equipamentos para o DM.

– O que eu posso dizer é o seguinte. Sempre tive a melhor das intenções para levar os equipamentos. Não ia precisar dispor de recursos. Só existia um comodato para ser pago depois de um ano, inclusive seriam repostos os equipamentos novos. Todos que eu consegui eram trocas de propriedade de marketing: camisa assinada, entrada em camarote para alguns clubes, mídia social do clube. Iam ser equipamentos de última geração. As razões para não serem aceitas vou esperar que a própria imprensa investigue. Não tenho como falar porque vão ficar me massacrando. Aí seria uma luta desleal entre eu e o São Paulo – disse Turíbio no áudio.

O presidente do clube Julio Casares já tinha confirmado que o Tricolor iria recorrer a meios jurídicos para resolver esta questão.

– O jurídico vai ser acionado, se tem mais pessoas como ele afirmou, ele vai na Justiça falar. Ainda não entramos com o pedido, mas isso é bom até para ele mesmo. Para o bem dele, para ele poder se explicar. Eu evito falar porque respeito ele. Mas é importante porque se coloca nas redes sociais – disse o presidente do São Paulo durante evento feito em homenagem aos 30 anos da conquista da Copa Libertadores de 1992.

No pedido emitido ao Tribunal de Justiça de São Paulo, o clube destacou que o médico deixou a equipe do DEM por vontade própria e ressaltou quererem que Turíbio dê explicações sobre suas falas divulgadas neste áudio.

– Depois que o Dr. Turibio deixou o DEM, seus integrantes continuaram a decidir os rumos das ações direcionadas à melhoria dos serviços de saúde dedicados a todas as categorias de futebol do SPFC, notadamente, por óbvio, a categoria de futebol profissional masculino – emitiu no pedido.

O São Paulo também destacou que as falas do ex-fisiologista colocam em dúvida a qualidade do departamento médico do clube e dos serviços prestados aos atletas.

– Nessa condição, suas palavras e opiniões impactam fortemente o público, especialmente o torcedor são-paulino. (…) Ou seja, as dúvidas lançadas no ar pelo Dr. Turibio colocam sob suspeita a correção e idoneidade das condutas do SPFC, pelo DEM, relativamente à área de saúde do futebol profissional masculino.20. Essas dúvidas não podem ficar ‘no ar’, soltas e sem explicação – também disse o documento.

Turíbio Leite de Barros trabalhou no Tricolor paulista por 25 anos. Homenageado em uma reunião do Conselho Deliberativo em 2021, foi um dos responsáveis pela criação e modernização do REFFIS.