PUBLIEDITORIAL

São Januário: A história do estádio que é símbolo de resistência

Inaugurado em 1927, São Januário foi uma resposta aos clubes elitistas da época.

Crédito: Arquivo Nacional - UFRJ

São Januário em 1942. (Crédito: Arquivo Nacional - UFRJ)

Há 93 anos, o Estádio São Januário era inaugurado no Rio de Janeiro, com recursos dos vascaínos, que desde os primórdios fizeram seu clube competitivamente relevante na bola entre os times ou na alma. Afinal, poucos locais carregam uma história tão relevante para o futebol brasileiro como este estádio, mas por quê?

Construído após uma campanha realizada para arrecadar contribuições dos sócios e torcedores, São Januário, quando inaugurado, foi considerado o maior estádio do mundo até 1930, ao ser inaugurado o Estádio Centenário, em Montevidéu – URU, que foi destinado para a primeira Copa do Mundo.

A Construção do “Templo” e a Resposta Contra a Elitização do Futebol

Nos primeiros anos de futebol do clube, Vasco da Gama usou como estádio o campo de c(que depois acabou se tornando a casa do America – RJ), mas desde a ida para a primeira divisão, em 1923, a diretoria vascaína já traçava planos para a construção de um estádio próprio. Contudo, a ideia só foi levada mesmo a cabo após surgir a AMEA (Associação Metropolitana de Esportes Athleticos), liga formada por clubes da elite carioca e responsável por gerir o futebol do Rio de Janeiro na época, tendo como um dos motivos argumentados para a não inclusão do Vasco da Gama na nova liga a falta de um estádio próprio para o clube.

Para não se “curvar” aos polêmicos adversários aristocráticos, que comumente não aceitavam pessoas de certas classes sociais, para não se dizer outras coisas, e que por tabela retiraram o Vasco e outros clubes da jogada do, então badalado, Campeonato Carioca, foi-se então dado o pontapé para a construção de São Januário. Começava ali uma campanha intensa de arrecadação de verbas.

São Januário foi erguido graças aos próprios vascaínos, que lideraram a campanha de arrecadação de recursos, com os torcedores que arrecadaram 685 contos e 895 mil réis para comprar o terreno em São Cristóvão, escolhido pelo Vasco por ser parecido com seu local de fundação, na zona portuária do Rio, e 2.000 contos de réis somente para a construção do estádio.

A Inauguração: Vasco x Santos

Dez meses após o início da sua construção, o estádio vascaíno foi finalmente erguido. No jogo inaugural, dia 21 de abril de 1927, o Vasco recebeu do Santos uma potência paulista da época. O jogo acabou com vitória dos paulistas por 5×3, o gol inaugural do estádio foi feito pelo santista Evangelista, aos 20 minutos do primeiro tempo. O primeiro gol vascaíno foi marcado pelo jogador Negrito aos 23 minutos do primeiro tempo.
O placar, no entanto, ficou ofuscado pelo feito vascaíno, de erguer o maior palco do futebol da América do Sul na época – ainda sem a arquibancada em curva.

São Januário hoje.
São Januário hoje. (Crédito:Wikipédia)

A História Continua Sendo Escrita: O Novo Centro de Treinamento

Em 2020, o Vasco escreveu mais um capítulo importante na sua história, contando com a participação ativa de seus torcedores e, claro, de seus patrocinadores como o Banco BMG e a NetBet, empresa de apostas online e jogos como blackjack, sendo adições às suas parcerias que ajudaram o clube a construir o seu próprio CT atual, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Vale ressaltar que, assim como São Januário, o Centro de Treinamento vascaíno só teve sua construção viabilizada graças às doações de seus torcedores, que se mobilizaram em várias campanhas na web para arrecadar aproximadamente R$5,8 milhões. O torcedor Rafael Caseira, o primeiro doador de todos, ganhou uma camisa do clube como forma de homenagem.