Esportes

Santos vive incerteza sobre futuro de Dodô, Gabriel e Robson Bambu

As incertezas no Santos vão além dos bastidores. Enquanto o clube vive turbulência fora dos gramados, com a possibilidade de impeachment do presidente José Carlos Peres, o clube também não sabe se poderá contar em 2019 com três jogadores que foram titulares nos últimos compromissos: o zagueiro Robson Bambu, o lateral-esquerdo Dodô e o atacante Gabriel.

A situação mais urgente de ser resolvida envolve o zagueiro Robson Bambu. Titular nos últimos quatro jogos do clube, o jogador conquistou a confiança do técnico Cuca, mas só tem contrato com o Santos até 10 de novembro, um sábado do fim de semana em que vai ser disputada a 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ou seja, o jogador pode estar a poucos jogos de encerrar a sua passagem pelo clube.

O presidente José Carlos Peres assegurou que o Santos tem interesse na renovação do acordo com Robson Bambu, mas revelou que a pedida salarial assustou a diretoria. Assim, Cuca pode contar na reta final da temporada com apenas três zagueiros no elenco: Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Luiz Felipe.

“Estamos tentando uma renovação. Não foi por falta de conversa que não fechamos. Os níveis são elevados no futebol. O atleta tem de entender que há meritocracia. Vamos ver se conseguimos fechar este contrato”, afirmou o dirigente, em entrevista coletiva.

Já as situações de Dodô e Gabriel não dependem apenas do Santos, pois ambos chegaram ao time cedidos por empréstimo por clubes italianos até o final desta temporada no futebol brasileiro. E a situação mais fácil de ser resolvida envolve o lateral-esquerdo. Afinal, a diretoria já chegou a um acordo com a Sampdoria para adquiri-lo por 1,5 milhão de euros (aproximadamente R$ 7,3 milhões).

O problema, porém, é o mesmo de Robson Bambu, o salário. Atualmente, o Santos paga apenas uma pequena parcela dos salários de Dodô, situação que vai mudar quando ele for comprado. E Peres, ainda que adotando discurso otimista, indicou que o lateral-esquerdo precisará receber menos no Santos a partir de 2019.

“Dodô está encaminhado. Podemos exercer até dia 31 de dezembro. Já conversamos com o empresário dele. A dificuldade é trazer a questão salarial para a realidade brasileira. Ele gosta do clube e a família inteira torce para o clube”, assegurou o presidente do Santos.

Esse mesmo otimismo não é adotado por Peres quando comenta a situação de Gabriel, artilheiro do Campeonato Brasileiro com 12 gols. O dirigente lembra que a negociação com a Inter de Milão foi longa neste ano e admite que será difícil mantê-lo por mais tempo na Vila Belmiro. Mas adianta que a estratégia será buscar um novo acordo por empréstimo.

“Vai depender da conversa que teremos com a Inter de Milão. Tem de ver o humor deles. Ele já ficaram bravos em ter emprestado. Foi difícil a negociação. Se a gente conseguir por mais um ano seria maravilhoso”, comentou Peres.