Esportes

Santos prioriza descanso e recuperação física do elenco para jogo de domingo

Crédito: Josep LAGO / AFP

O elenco do Santos ganhou um descanso extra após rodar o Brasil nos últimos dias. Depois do empate por 0 a 0 com o CSA em Maceió, domingo, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, o grupo ganhou folga do técnico Jorge Sampaoli, sendo que o próximo treino está agendado apenas para a tarde de quarta-feira.

Dar esse período de descanso ao elenco foi possível porque o time não tem compromissos agendados para este meio de semana – o Santos só voltará a jogar no domingo, quando receberá o Vasco, no Pacaembu, pela quarta rodada do Brasileirão.

O cenário é diferente do vivenciado nas últimas duas semanas. Afinal, nos seus três primeiros compromissos no torneio, o Santos fez dois como visitante, precisando encarar viagens longas, para Porto Alegre, local do triunfo por 2 a 1 sobre o Grêmio, e Maceió, onde encarou o CSA no último domingo.

Além desses dois jogos, o Santos teve dois compromissos contra equipes do Rio – foi a São Januário encarar o Vasco, pela Copa do Brasil, e também recebeu o Fluminense, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão.

“Que o jogador possa diminuir a adrenalina. O descanso será mais importante do que o trabalho. Daremos um dia e meio para se recuperarem bem e depois trabalharemos duro para enfrentar o Vasco. Esperamos um grande jogo contra uma equipe muito difícil”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva após o empate por 0 a 0 com o CSA.

O descanso raro não poderá acontecer na próxima semana, quando o Santos vai jogar mais duas vezes. Serão os duelos com o Atlético-MG, no dia 15, em Belo Horizonte, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, e contra o Palmeiras, no dia 18, no Pacaembu, pelo Brasileirão.

A sequência de jogos tem levado Sampaoli a rodar o elenco santista, sempre utilizando uma escalação diferente a cada compromisso. No duelo com o CSA, o treinador deixou Jean Mota e o uruguaio Carlos Sánchez, dois titulares absolutos do meio-campo, como opção no banco de reservas.

O uruguaio nem foi acionado, enquanto Jean Mota deixou o banco durante o segundo tempo, quando Sampaoli desfez o esquema de três zagueiros, colocando o meia na vaga de Lucas Veríssimo. O treinador indicou que o aspecto físico tem um papel importante no momento de definir as escalações. “Mesclar jogadores é pôr em jogo os que estão mais frescos e lúcidos”, afirmou.


Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais