Cultura

Sanremo exibirá vídeo de competidor em quarentena por Covid


SANREMO, 3 MAR (ANSA) – O Festival de Sanremo, principal concurso musical da Itália, mal começou e já teve sua primeira mudança de programação devido à pandemia do novo coronavírus.   

O cantor Irama, que deveria ter se apresentado na noite de abertura do evento, na última terça (2), foi proibido de se apresentar no palco do Teatro Ariston por causa da descoberta de dois casos de Covid-19 em sua equipe.   

O artista chegou a correr risco de exclusão, já que todos que mantiveram contato próximo com os infectados precisam cumprir quarentena de pelo menos 10 dias, porém as gravadoras dos concorrentes aceitaram uma modificação no regulamento proposta pelo apresentador Amadeus para permitir que ele siga na disputa.   

Irama não se apresentará ao vivo, mas terá exibido nesta quarta-feira (3) um vídeo de sua performance no ensaio geral do evento. “Sou grato a Amadeus [diretor e apresentador do festival] por ter me estendido a mão em um momento difícil, mas estou mortificado porque queria me apresentar no palco”, disse o músico nas redes sociais.   

O Festival de Sanremo termina em 6 de março e tem entre os concorrentes a cantora ítalo-brasileira Gaia, que sobe ao palco pela primeira vez nesta quarta-feira. (ANSA).   


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS