Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Um médico foi surpreendido após analisar uma tosse insistente em uma criança de três anos no Quênia. O profissional da saúde viralizou ao relatar a história nas redes sociais.

Jason Brotherton é norte-americano, mas está no país africano há seis anos e publicou a história em seu Twitter junto da foto da sanguessuga.

“Antes do dia de hoje [22 de novembro], me sentia bastante confiante em afirmar que já havia encontrado a maioria das causas de anemia em crianças até que isso foi retirado do esôfago superior de uma criança de 3 anos”, escreveu o médico. “Essa sanguessuga já estava se alimentando há um tempo.”

Conforme a foto publicada pelo médico, o parasita mede 6 centímetros e estaria no interior da criança há algum tempo.

“Imagino que a sanguessuga foi ingerida há vários meses. Primeiro o paciente apresentou sangramento nasal, o que evoluiu para 3 meses de tosse. Ele finalmente tossiu com tanta força que a mãe percebeu que havia algo no fundo da garganta e o levou ao hospital. A sanguessuga precisou ser removida por endoscopia porque estava presa na parede do esôfago”, relatou.

O médico disse que após a retirada da sanguessuga da garganta da menina foi constatado que a criança tinha anemia

“O ácido no estômago teria matado a sanguessuga, mas ela conseguiu sobreviver tanto tempo por ter ficado nas vias superiores. Pessoalmente, nunca tinha visto um caso como esse antes”, escreveu.