Mundo

Salvini convoca ato para dia de audiência sobre sequestro

GENOVA, 5 AGO (ANSA) – O líder da oposição na Itália, senador Matteo Salvini, convocou uma manifestação de apoiadores para o mesmo dia em que um tribunal de Catânia decidirá se o torna réu pelo crime de sequestro.   

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O caso diz respeito a uma ordem do então ministro do Interior para impedir o desembarque de 131 migrantes que haviam sido resgatados pelo navio Gregoretti, pertencente à própria Guarda Costeira italiana, em julho de 2019.   

A maior parte dos deslocados internacionais (116) ficou presa na embarcação durante cinco dias, até que Roma fechasse um acordo de acolhimento com outros países da União Europeia. A abertura do processo contra Salvini já foi autorizada pelo Senado, mas a decisão final sobre tornar o ex-ministro réu cabe a um juiz de inquérito preliminar.   

A audiência estava marcada para 4 de julho, mas foi reagendada para 3 de outubro em função da pandemia de coronavírus.   

“Enfrentarei o 3 de outubro de cabeça erguida e com sorriso. O dia 3 de outubro será uma festa de liberdade, democracia e orgulho italiano”, disse Salvini nesta quarta-feira (4), durante visita a uma penitenciária de Gênova.   

“Convido desde hoje todos os italianos livres, honestos e orgulhosos a estarem lá. Catânia estará no centro das atenções de meio mundo porque este é um processo político, é um processo contra as ideias, é um processo contra a Itália”, acrescentou.   

Caso o ex-ministro se torne réu, o processo tramitará em primeira instância no Tribunal de Catânia. Se for condenado, ele pode pegar até 15 anos de prisão, além de perder o mandato de senador. Salvini também é alvo de outra denúncia de sequestro, mas esta referente ao bloqueio do navio da ONG espanhola ProActiva Open Arms, que ficou 20 dias estacionado em frente à ilha de Lampedusa, em agosto de 2019.   

A maior parte dos 151 migrantes a bordo só pôde descer na Itália após uma intervenção da Justiça Administrativa, que determinou o desembarque por motivos sanitários. Esse processo também foi autorizado pelo Senado, mas a decisão final será tomada por um juiz de audiência preliminar em Palermo, ainda sem data definida. (ANSA).   

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea