Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Jogando ao lado do holandês Jean-Julien Rojer, o salvadorenho Marcelo Arévalo fez história neste sábado ao se tornar o primeiro tenista centro-americano a conquistar um título em Roland Garros, após erguer o troféu de duplas masculinas.

Arévalo e Rojer derrotaram o croata Ivan Dodig e o americano Austin Krajicek, por 6-7 (4/7), 7-6 (7/5) e 6-3 numa acirrada final de três horas, disputada no Philippe Chatrier, a quadra principal do torneio parisiense.

Depois de um primeiro set em que não houve quebras’ de serviço e que foi decidido no tie break a favor de Dodig e Krajicek, estes tiveram três bolas para conquistar o título, mas Arévalo e Rojer conseguiram salvar os ‘championship points’ e forçar o terceiro set no tie break.

No set decisivo, Dodig e Krajicek voltaram a desperdiçar dois break points para assumir a vantagem no placar, mas Arévalo, que fez um jogo espetacular e foi ao chão várias vezes para salvar bolas incríveis, novamente resolveu a situação, conseguindo o ‘break’ no sexto game e manter a vantagem até levantar a taça.

Arévalo e Rojer ficaram muito emocionados após a vitória, pularam nas arquibancadas para abraçar seus familiares e Arévalo exibiu uma bandeira salvadorenha.

Após a classificação para a final, Arévalo, de 31 anos, explicou que se juntou ao veterano Rojer (de 40 anos) no início do ano passado e os resultados estão chegando.

“Nós nos conhecíamos há muitos anos, eu o vi na TV ganhando títulos e indo longe com o Horia (Tecau, tenista romeno). Surgiu a oportunidade na pré-temporada de 2021, quando estávamos procurando uma dupla e nos ajudou o fato de vivermos muito perto, a 40 minutos, e isso nos permite treinar durante todo o ano e nos preparar bem para os torneios”, disse ele.

Nesta temporada eles já haviam vencido os torneios de Dallas e Delray Beach, embora o troféu de Roland Garros seja o mais importante até agora.

Eles sucedem os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut na lista anual de campeões.

mcd/iga/aam