Esportes

Salah aplaude um Liverpool ‘incrível’ após ganhar a Champions

O egípcio Mohamed Salah, principal jogador do Liverpool, se mostrou encantado depois de conquistar neste sábado a Champions com uma vitória por 2 a 0 sobre o Tottenham, e aplaudiu a atitude “incrível” do clube, que conquistou o titulo europeu após o vice-campeonato no ano passado.

Na final anterior disputada em Kiev contra o Real Madrid, o egípcio só pôde jogar alguns minutos, tendo que ser retirado de campo em lágrimas devido a uma lesão no ombro. Os Reds acabaram derrotados por 3 a 1 por Cristiano Ronaldo e companhia.

“Agora, todo mundo está feliz e estou feliz de jogar minha segunda final e os 90 minutos”, declarou Salah à emissora BT Sport.

“Todo mundo fez um bom trabalho como equipe, sem destacar as individualidades. Isso é incrível para mim”, completou.

Salah foi o autor do primeiro gol da vitória sobre o Tottenham neste sábado, convertendo um pênalti aos 2 minutos de jogo.

“Eu tive que fazer muitos sacrifícios na carreira: ir de uma cidade pequena até o Cairo e ser um egípcio jogando neste nível é incrível para mim”, concluiu.

O outro artilheiro da noite em Madri, o belga Divock Origi, declarou por sua vez: “É um momento que nunca esquecerei. Um grande momento para o clube e para esta cidade”.

O jovem lateral Trent Alexsander-Arnold, um dos melhores jogadores do Liverpool nesta temporada, lembrou que “sou só um garoto de Liverpool que conseguiu transformar seu sonho em realidade”.

“Merecíamos após o que fizemos nesta temporada”, completou, se referindo ao vice-campeonato da Premier League, terminando atrás do campeão Manchester City apesar de ter somado incríveis 97 pontos, um a menos que o primeiro colocado.

“Quando acabou a partida eu queria chorar, queria pular… Vamos comemorar a noite inteira!”, prometeu o brasileiro Fabinho, que nesta temporada se consolidou como peça-chave do meio de campo do técnico Jürgen Klopp.

“Sabia desde o início que eu tinha a qualidade para jogar nesta equipe, de ser importante, completou o brasileiro de 25 anos, comprado junto ao Monaco na temporada passada.

Para o senegalês Sadio Mané, outra das grandes estrelas dos Reds, o título é o fim “de um longo caminho, no qual nunca abaixamos os braços”.

“Estou emocionado e feliz. Não posso descrever, é só orgulho e felicidade. Sei que hoje todo Senegal está diante da televisão vendo esse jogo. Isso pode incentivar os jovens a acreditar até o fim e não renunciar nunca de seus sonhos”, concluiu.

bur-mcd/gh/am