Saúde da mulher

Saiba como consumir peixes para evitar doenças cerebrovasculares

Crédito: Freepik

Não é novidade que os peixes são ótimas proteínas para a saúde, pois atuam na imunidade, reduzem o colesterol ruim e o risco de doenças cardiovasculares. Recentemente, um novo estudo publicado na revista “Neurology”, identificou mais um grande benefício desse alimento, que pode evitar mortes. As informações são do “Yahoo Life”.

+ 7 superalimentos que você deve incluir na sua dieta após os 30 anos


+ Conheça os alimentos que agravam a psoríase e saiba quais consumir para tratá-la

Pesquisadores identificaram uma ligação entre o consumo de peixe e a redução de risco de doenças cerebrovasculares ou doenças vasculares — segunda principal causa de morte no mundo —, como o acidente vascular cerebral (AVC). “Nossos resultados são empolgantes, porque mostram que algo tão simples, como comer duas ou mais porções de peixe por semana, está associado a menos lesões cerebrais e outros marcadores de danos cerebrais vasculares, muito além dos sinais óbvios de demência”, declarou Cecilia Samieri, autora sênior do estudo.

Mais de 1,6 mil pessoas com mais 65 anos participaram da pesquisa. O grupo não incluiu pacientes com diagnóstico de demência, histórico de AVC ou que já tenham sido hospitalizados por doença cardiovascular. Os pesquisadores usaram imagens de ressonância magnética do cérebro para avaliar a extensão do dano cerebrovascular e analisaram as varreduras em busca de anormalidades. Também avaliaram os exames para enfarto e aumento dos espaços perivasculares, fatores que prevem a extensão do declínio cognitivo relacionado à doença cerebrovascular.

Um questionário foi usado para avaliar a dieta semanal dos participantes. Com base nas respostas e análises dos exames, os pesquisadores notaram conexão entre a maior frequência de ingestão de peixes e níveis mais baixos de doenças vasculares.

A conclusão do estudo destaca que os participantes que consumiam peixes duas ou mais vezes por semana, essencialmente aqueles com idade entre 65 e 69 anos, tinham níveis mais baixos de marcadores de doenças cerebrovasculares do que aqueles que consumiam o alimento com pouca frequência.  Além da alimentação com peixes, foi relatado que manter uma dieta saudável, praticar exercícios regularmente e parar de fumar também são fatores que contribuem para a redução do risco de doenças vasculares.