Coronavírus

Rússia registra 2ª vacina contra Covid-19, anuncia Putin

Rússia registra 2ª vacina contra Covid-19, anuncia Putin

O presidente russo, Vladimir Putin - Sputnik/AFP

SÃO PAULO, 14 OUT (ANSA) – A Rússia registrou a segunda vacina criada no país contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) nesta quarta-feira (14), anunciou o presidente Vladimir Putin durante uma reunião com ministros. A informação foi publicada pelas agências de notícias estatais.

“Gostaria de começar com uma agradável informação. O Instituto Vektor de Novossibirsk registrou hoje a segunda vacina russa contra o coronavírus, a EpiVakCorona”, disse Putin segundo a agência Sputnik.

O mandatário ainda acrescentou que “até onde sei, estamos com a terceira vacina, do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Imunobiológicos M.P. Chumakov da Academia de Ciências da Rússia a caminho”.

Durante o encontro, sempre segundo a Sputnik, a vice-primeira-ministra, Tatiana Golikova, afirmou que a “vacina é caracterizada pela ausência de reatogenicidade [ausência de reações adversas] e pelo nível suficientemente alto de segurança”.

“As primeiras parcelas da vacina em um volume de 60 mil doses serão produzidas em breve e o Instituto Vektor iniciará os testes clínicos pós-registros em diferentes regiões da Rússia com a participação de 40 mil voluntários”, acrescentou Golikova.

Outra agência russa, a Tass, informou que o Instituto Vektor recebeu a autorização do Ministério da Saúde para fazer os testes em humanos da EpiVakCorona em 24 de julho e que, no dia 30 de setembro, a imunização recebeu a licença.

“A vacina Vektor usa antígenos peptídicos sintéticos que são fragmentos extraídos do vírus. A vacina baseada nesses antígenos provoca uma reação imunológica contra o coronavírus e ajuda a desenvolver imunidade”, diz ainda a Tass.

Assim como aconteceu com a Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Pesquisa em Epidemiologia e Microbiologia, com apoio dos Ministérios da Saúde e Defesa, a EpiVakCorona não tem registro na Organização Mundial da Saúde (OMS) e nem publicação em revista científica internacional – apenas informações do governo russo.

A primeira vacina russa, que está ainda na terceira fase de testes com mais de 40 mil voluntários, foi registrada em 11 de agosto, em um gesto muito mais político do que científico – já que os testes da última etapa sequer tinham sido iniciados.

Apenas no início de setembro, um estudo foi publicado sobre os testes iniciais da imunização.

Conforme o governo russo, já foram encomendadas mais de 1,2 bilhão de doses da Sputnik V por cerca de 50 países.

– Terceira vacina: Citada por Putin, a vacina do Centro Chumarov iniciará a fase 2 de testes em 19 de outubro, com 285 voluntários, conforme informou Golikova. Os experimentos ocorrerão nas cidades de Kirov e São Petersburgo. Não há mais informações sobre a imunização. (ANSA).

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Telefone de jornalista argentino roubado ao vivo em Buenos Aires

+ Márcia Bonde divulga vídeo e deixa fãs sem fôlego

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar