Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

As forças russas ocuparam cerca de 22% das terras agrícolas da Ucrânia desde a invasão no dia 24 de fevereiro, afetando um dos principais provedores de grãos e óleos comestíveis no mercado mundial, disse a Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA) nesta quinta-feira (7).

Os dados de satélites analisados por cientistas da agência espacial dos Estados Unidos mostram que a ocupação do leste e sul da Ucrânia dá a Rússia o controle das terras responsáveis por 28% da produção na safra de inverno. Os principais alimentos dessa época são trigo, colza, cevada e centeio, já na safra de verão, a área produz 18% do cultivo, especialmente milho e girassol.

A interrupção da colheita e plantio, a falta de mão de obra e os bombardeios nos campos podem ter um forte impacto no suprimento mundial de alimentos, disseram os cientistas da NASA.

“O celeiro do planeta está em guerra”, comentou Inbal Becker-Reshef, diretor do programa Harvest da agência espacial, que utiliza dados de satélites dos Estados Unidos e Europa para estudar a produção global de alimentos.

De acordo com estatísticas americanas, a Ucrânia fornecia antes da guerra 46% do óleo de girassol comercializado no mundo, 9% do trigo, 17% da cevada e 12% do milho.

A invasão russa bloqueou as exportações de alimentos de Odessa, o principal porto do Mar Negro, e destruiu a infraestrutura de armazenamento e transporte em algumas áreas.

“Estamos nas etapas iniciais de uma crise alimentar progressiva, que provavelmente afetará todos os países e pessoas da terra de alguma maneira”, acrescentou Becker-Reshef.