Mundo

Rússia avisa que reforços militares dos EUA no Oriente Médio podem provocar mais tensão

Rússia avisa que reforços militares dos EUA no Oriente Médio podem provocar mais tensão

Porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov - SPUTNIK/AFP

O Kremlin fez um apelo nesta terça-feira para que se evite uma escalada no Oriente Médio, depois que os Estados Unidos anunciaram o envio de tropas adicionais à região em resposta à tensão com o Irã.

“Pedimos a todas as partes para que atuem com moderação”, declarou o porta-voz da presidência russa, Dmitry Peskov.

“Preferimos não ver quaisquer medidas que possam aumentar a tensão nesta região já instável”, acrescentou à imprensa.

Washington anunciou na segunda-feira que enviou cerca de mil militares adicionais para o Oriente Médio, em um contexto de crescente tensão com o Irã.

O anúncio foi feito logo após o Irã informar que em breve deixaria de cumprir um dos dispositivos do acordo internacional sobre seu programa nuclear, assinado em 2015, em Viena, e do qual os Estados Unidos se retiraram unilateralmente no ano passado.

Ao fazê-lo, Washington restabeleceu duras sanções econômicas contra a República Islâmica.

Até agora, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) havia certificado que o Irã agia de acordo com os compromissos adotados em Viena.

“Nós sempre partimos do princípio de que Teerã vai permanecer dentro do acordo nuclear e ser fiel a seus compromissos”, disse Peskov, destacando que este assunto foi discutido durante uma reunião do presidente Vladimir Putin e seu colega iraniano Hassan Rohani, na sexta-feira passada durante uma cúpula no Quirguistão.