Ruivinho da Vivo fecha estreia na Globo e fecha com HBO

86

Só dá ruivinho
Após estrear na Globo em sua primeira novela, João Côrtes foi confirmado para a quarta temporada da série “O Negócio”, da HBO. Em 2016, Côrtes passou do ruivinho do comercial da Vivo ao Peppino na novela “Sol Nascente”. O desafio em 2017 será conciliar trabalhos.  Além da série, ele já ensaia a peça “Querida Quitinete”, e vai lançar mais dois longas: “Ninguém Entra, Ninguém sai” onde interpreta filho da Danielle Winits e “Amor”.com”, onde atua com Ísis Valverde. Está ainda em cartaz com “Tô Ryca”.  Perguntado se o garoto-propaganda de sucesso atrapalha o ator, ele diz: “A campanha da Vivo só me abriu portas. Ela teve um alcance enorme e me aproximou do grande público, mas fiz trabalhos com carga dramática forte”, diz. “E na novela, me receberam de braços abertos.”

 

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Boletim médico de apresentador da RedeTV! indica novo sangramento no cérebro
+ Yamaha se despede da SR 400 após 43 anos de produção
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.