Esportes

Rosário Central cria projeto para contratar pessoas trans

Crédito: Reprodução Twitter Rosário

O Rosário Central decidiu criar um projeto para cota de contratação de pessoas trans em seu quadro de trabalhadores. Além disso, o clube argentino adotou como regra a possível quebra de vínculo contratual com novos jogadores envolvidos em casos de violência de gênero.

O projeto é parte das comemorações do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, celebrado no próximo dia 25 de novembro. Chamado de 4 de novembro, a primeira medida envolvendo as pessoas trans visa garantir ao menos 5% dos funcionários do clube que se identificam como tal.

“A aprovação da cota de trabalho travesti-trans é uma conquista que marca um marco na história da América Latina, ao fazer de Rosário Central a primeira instituição esportiva a ter esta resolução”, diz o clube em comunicado.

Reprodução Twitter

Cláusula de rescisão por violência de gênero

O clube também promete inserir a partir de agora nos novos contratos de jogadores a cláusula obrigatória contra a violência de gênero. A regra obriga o Rosário a retirar do elenco qualquer atleta envolvido em casos de violência e caso o jogador seja culpado pelo crime, o vínculo contratual será interrompido de forma automática.


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua