Brasil

Rogério Chequer é o candidato do Partido Novo ao governo de SP

O candidato do Partido Novo ao governo de São Paulo, Rogério Chequer, falou que a legenda precisa “superar o preconceito” de se usar a palavra “social” em suas propostas.

“Tudo o que nós propomos é um instrumento para mudar o social do País. Não devemos ter o preconceito de se usar esta palavra”, afirmou Chequer, em convenção nacional do Partido Novo, neste sábado, 4.

Chequer foi ovacionado pela plateia. Ele disse que os candidatos da sigla têm sido “sabotados” em pesquisas eleitorais. “É um sinal de que estamos incomodando”, afirmou. “Nossos adversários se tornaram grandes corporações e nós não devemos ter medo de atacá-los. Mas vamos atacar com honestidade, elegância”, disse.

O candidato do Novo ao governo paulista comentou também que o projeto da sigla não é somente vencer as eleições, mas sim “dar os primeiros passos como nação”.

Ao chamar ao palco sua candidata a vice, Andrea Menezes, disse que ela foi escolhida por ter muitas qualidades e que “nenhuma delas é ser mulher”.

Andrea disse que vai lutar para diminuir a quantidade de votos brancos e nulos, que, segundo ela, são a maioria entre o eleitorado feminino. “A gente tem de fazer como quando encontramos uma liquidação, um cabeleireiro bom… Temos de espalhar a mensagem”, afirmou.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ 10 coisas que os pais fazem em público que envergonham os filhos
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel