Geral

Robôs vivos também conseguem se reproduzir


Cientistas que criaram os xenobots, robôs vivos feitos a partir de células de rã, anunciam que eles também são capazes de montar “bebês” – quando têm o formato de Pac-Man.Cientistas americanos que criaram os primeiros robôs vivos, conhecidos como xenobots, descobriram que eles têm a capacidade de se reproduzir, conforme estudo publicado na revista especializada Proceedings of the National Academy of Sciences.

A equipe das universidades de Vermont, Tufts e Harvard já havia apresentado em 2020 os primeiros xenobots, que têm menos de um milímetro e são feitos a partir das células-tronco de uma espécie de rã africana, a Xenopus laevis.

Os cientistas disseram que os xenobots, compostos por 3 mil células agrupadas, se reproduzem espontaneamente e de uma forma completamente nova. Eles também descobriram que a forma de Pac-Man é a mais apropriada para a reprodução dos xenobots.

Formato de Pac-Man

Segundo os cientistas, um xenobot em forma de Pac-Man coleta células-tronco ao seu redor com a sua “boca”, numa placa de Petri, e com elas é capaz de montar “bebês”, que poucos dias depois se transformam em novos xenobots.
Inicialmente os cientistas estavam fazendo testes com xenobots em forma de esfera, mas este formato mostrou não ser o mais adequado. “Eles podem gerar filhos, mas depois o processo normalmente morre. Na verdade, é muito difícil fazer com que o processo continue seguindo”, comentou o principal autor da pesquisa, San Kriegman, da Universidade de Vermont.

Utilizando um supercomputador e a inteligência artificial, um algoritmo evolutivo foi capaz de testar bilhões de formas, incluindo triângulos, quadrados, pirâmides e estrelas do mar, até encontrar aquela que permitia que as células fossem mais eficazes na replicação cinemática, com base em movimento, de que trata a nova pesquisa: a forma de Pac-Man.

A replicação cinemática é bem conhecida no nível de moléculas, mas nunca havia sido observada em células ou organismos completos, disseram os pesquisadores.

Máquinas vivas

“Estas são novas máquinas vivas”, disse o especialista em robótica Joshua Bongard, coautor do estudo. “Elas não são nem um robô tradicional nem uma espécie conhecida de animal. É uma nova classe de artefato: um organismo vivo e programável.”

Bongard lembrou que a definição de robô não exige que eles sejam feitos de metal, mas que ajam por conta própria para ajudar pessoas. Assim, esse organismo vivo feito de células de rã que não foram geneticamente modificadas também é um robô.

Ele garantiu ainda que os xenobots estão “completamente contidos em laboratório, são facilmente extintos e examinados por especialistas em ética”.

as/ek (Efe, OTS)


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua