Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

A estudante Camila Paoliello Ribeiro, de 24 anos, morreu por “intoxicação exógena por monóxido de carbono“, em setembro de 2012, no mesmo andar do condomínio onde o casal Nathalia Guzzardi Marques e Mateus Correia Viana foram encontrados mortos nesta semana, no Rio de Janeiro.

Exames em casal encontrado morto apontam asfixia; intoxicação por gás é apurada

Suposta intoxicação por gás mata 5 idosos em asilo na Itália

Mulher morre e homem tem corpo queimado após botijão de gás explodir

De acordo com informações do jornal O Globo, Camila morava no apartamento 608 do Condomínio Solar Satélite, no Leblon. Ela foi encontrada caída dentro do box com o chuveiro ligado por um amigo paulista, que foi passar o final de semana no Rio.

Em depoimento, o amigo de Camila contou que, como a estudante demorara no banho, ele decidiu ver o que havia acontecido e a encontrou caída no chão do banheiro. Um laudo complementar do exame de necropsia feito no corpo da jovem concluiu, em 22 de agosto de 2013, que a causa da morte foi intoxicação por “ação química”.

Para a Polícia Civil, os três jovens foram vítimas de acidentes domésticos em decorrência de problemas no aquecedor a gás da água que ficava nos banheiros das unidades.