A Polícia Federal prendeu em flagrante, no domingo, 23, quatro homens por associação criminosa, receptação qualificada, posse ilegal de animais silvestres e maus tratos, em Laranjeiras, bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro.

De acordo com a PF, o grupo criminoso anunciava a venda dos animais em plataforma de comércio on-line, dentre eles um gato-mourisco, espécie de felino ameaçada de extinção. O animal também é conhecido como jaguarundi ou puma yagouaroundi.

+ Tráfico de fauna silvestre favorece novas doenças infecciosas, afirma ONU

Os criminosos se concentravam em Minas Gerais, mas forneciam animais silvestres de maneira ilegal para diversos estados do país.

Ainda segundo as autoridades, caso condenados, os presos poderão ter aumento de pena, em razão de um dos animais ser ameaçado de extinção.

Além dos animais silvestres, também foram apreendidos um veículo, celulares e uma máquina de cartão de crédito.

Os presos foram encaminhados à Superintendência de Polícia Federal no Estado do Rio de Janeiro para a formalização da prisão em flagrante e posteriormente encaminhados ao sistema prisional do estado, onde permanecerão à disposição da Justiça.