Geral

RJ: Operação apreende R$1,7 milhões em dinheiro na casa da delegada Adriana Belém

Crédito: Divulgação/ MPRJ

Agentes do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e da Polícia Civil apreenderam nesta terça-feira (10) R$ 1,7 milhões na casa da delegada Adriana Belém, em um condomínio de luxo no Rio de Janeiro. Conforme os agentes, R$ 1,2 milhão estavam em sacos de grifes famosas e pouco mais de R$ 500 mil em uma mala. As informações são do G1.

Adriana Belém é um dos alvos da Operação Calígula, que visa desarticular uma suposta quadrilha que seria comandada pelo contraventor Rogério Andrade e seu filho Gustavo de Andrade.

De acordo com o MPRJ, a delegada deve ser levada para a Corregedoria da Polícia Civil para explicar a origem do dinheiro apreendido. Além de Adriana Belém, também é alvo da ação o delegado Marcos Cipriano, que foi preso.

Um dos suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) em 2018, o policial aposentado Ronnie Lessa, preso preventivamente desde março de 2019, também é um dos alvos da “Operação Calígula”.

Equipes de policiais cumprem 29 mandados de prisão – inclusive contra delegados da Polícia Civil – e 119 de busca e apreensão. Até o momento, 11 pessoas já foram presas.

Trinta pessoas foram denunciadas à Justiça, por crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo o MP estadual, Rogério e Gustavo comandariam uma estrutura criminosa organizada, voltada à exploração de jogos de azar no Rio e em outros Estados.

A quadrilha, segundo os promotores, domina há décadas diversas localidades. Recorrendo à corrupção de agentes públicos e à violência contra concorrentes e desafetos para manter seus territórios. O grupo, afirma o MP, é suspeito ainda de vários assassinatos.