Geral

RJ: Enfermeiras são indiciadas pela morte da bebê em hospital de Niterói

Crédito: Reprodução/G1

A bebê Juliana Duarte Anastácio teve 37% do corpo queimado (Crédito: Reprodução/G1)


A Polícia Civil indiciou, na quarta-feira (27), duas enfermeiras pela morte de uma bebê de seis meses com queimaduras no corpo devido à alta temperatura do banho. O caso aconteceu em agosto de 2019 no Hospital Getúlio Vargas Filho, em Niterói, no Rio de Janeiro. As informações são do G1.

A bebê Juliana Duarte Anastácio, de 6 meses, precisava de internações frequentes devido a meningite e microcefalia. Foi em uma das idas ao Hospital que a bebê teve 37% do seu corpo queimado.

As queimaduras foram nas regiões das pernas, barriga, nádegas e partes das costas da menina. Segundo as investigações, as lesões foram causadas por água quente.

A técnica de enfermagem Mariana Pinheiro contou à polícia que deu banho na bebê sem verificar a temperatura. Após 10 dias do episódio, um inquérito foi enviado ao Ministério Público.

Depois de um ano e dois meses, a técnica de enfermagem Mariana foi indiciada por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Já a enfermeira Elaine Machado Lopes foi indiciada por omissão de comunicação do crime.


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua