Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Mariana Viana da Silva, de 25 anos, e o seu marido, Mauro Ferreira Alves Júnior, foram detidos suspeitos de participarem de uma milícia que atua em Rio das Pedras, na zona oeste do Rio de Janeiro. Recentemente, durante audiência de custódia, a juíza Rachel Assad da Cunha, da 40ª Vara Criminal, converteu a prisão do casal em preventiva. As informações são do jornal Extra.

Mariana e Mauro foram presos por policiais da 14ª Delegacia Policial (Leblon) em um apartamento com portas blindadas, localizado na avenida Gilka Machado, no Recreio dos Bandeirantes. No local, os agentes apreenderam duas armas, carregadores, munições, granadas, dois coletes, porretes, facões e um carro roubado e clonado.

“(Houve) a necessidade da conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva dos custodiados como medida de garantia da ordem pública, sobretudo porque crimes como esse comprometem a segurança de moradores da cidade do Rio de Janeiro, impondo-se uma atuação do Poder Judiciário, ainda que de natureza cautelar, com vistas ao restabelecimento da paz social concretamente violada pela conduta do custodiado”, escreveu a juíza em sua decisão.

Vida de luxo

Mariana, que possui nas redes sociais cerca de cinco mil seguidores, exibia uma rotina de luxo repleta de passeios e compras. Além disso, ela publicava fotos com frequência em praias, piscinas e trilhas.

Outras fotos mostram ela em casas noturnas e casas de festas.

A delegada Daniela Terra, titular da 14ª DP, informou que as investigações tiveram início a partir de denúncias recebidas após a prisão de uma quadrilha de estelionatários de Santa Catarina que agia no Rio de Janeiro.

O marido de Mariana, conhecido como Meleca, é um ex-policial militar que foi expulso da corporação por conta de supostas ligações com milicianos. Além disso, ele possui histórico por lesão corporal, porte ilegal de arma, ameaça, dano e tentativa de homicídio.