Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Durante no mínimo um mês uma quadrilha formada no Ceará atuou no Rio de Janeiro com micro câmeras e dispositivos chupa-cabra em caixas eletrônicos. Os métodos são usados para filmar as senhas dos cartões e clonar as tarjas magnéticas.

Justiça nega ação de grupo de 40 sócios, aplica multa, e mantém posse de Salgado como presidente do Vasco

Deltan Dallagnol é visto surfando com amigos durante pandemia

Diversas contas de beneficiários do Bolsa Família e Auxílio Emergencial foram invadidas pelos bandidos. Três criminosos foram presos no último dia 6 e, com eles, foram encontrados mais de mil cartões clonados e R$ 6 mil em espécie.

Acredita-se que um dos líderes da quadrilha era técnico em eletrônica e, por isso, os crimes eram tão bem sucedidos. As câmeras eram colocadas nos caixas por um furo minúsculo, e o simulacro escondia baterias.