Geral

RJ: Atriz pornô passou a dividir imóvel com suspeita uma semana antes de morrer

Crédito: Reprodução/ Instagram

A suspeita de esfaquear e matar a atriz pornô Luane Honório de Souza, conhecida como Aline Rios, havia sido acolhida pela vítima na casa dela uma semana antes do crime em Nilópolis (RJ). De acordo com um investigador ouvido pelo UOL, Vitória Alves da Silva, de 18 anos, era dependente química e foi ajudada pela atriz, com quem passou a dividir o imóvel.

Após o crime, ocorrido no dia 25 de maio, a vítima ficou três meses internada no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias (RJ), e morreu em 1º de setembro. De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é que Vitória estivesse sob efeito de drogas. Em depoimento, ela teria confessado o crime.


“Essa jovem já tinha anotação criminal por roubo, esteve recentemente na delegacia por conta de uma briga de família. Ela tem dois filhos que ficam com uma parente e a confusão começou após este familiar se negar a entregar as crianças para ela, o que gerou conflito. Na delegacia, ela foi questionada sobre a morte e disse: ‘matei mesmo’ , mas tinha horas que se fazia de sonolenta, parecia não estar em seu estado normal, dizia que ia não falar mais nada. Estamos investigando o caso”, informou o investigador ouvido pelo Uol.

Ainda conforme a Polícia Civil, Vitória está em liberdade e não foi presa devido a ausência de flagrante e de mandado de prisão. Após a conclusão das investigações, a polícia irá avaliar se solicita a prisão da suspeita, que pode ser indiciada por homicídio.