Geral

Rio registra queda de 20% no número de crimes violentos em 2019

O estado do Rio de Janeiro registrou no ano passado uma queda de 20% nos chamados crimes violentos letais intencionais, dos quais fazem parte o homicídio doloso, o roubo seguido de morte e a lesão corporal seguida de morte.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira (21) pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), em 2019, foram registradas 4.154 vítimas em todo o estado, contra 5.180 no ano anterior. O número de mortes por intervenção de agentes do estado, no entanto, cresceu 18% em 2019.

Outros índices pesquisados pelo ISP que também caíram foram o roubo de veículos, que passou de 52.097 em 2018 para 39.749 casos em 2019, com queda de 24%, e o de cargas, que caiu de 9.182 para 7.455 casos, com diminuição de 19%.

De acordo com a pesquisa, no ano passado, houve 120.456 roubos de rua, que incluem celulares. No ano anterior, foram feitos 130.620 registros, o que representa queda de 8%.

O número de policiais civis e militares mortos em serviço atingiu o menor número desde 2015: foram 22 policiais mortos em 2019.  Em 2018, ano que serviu de base para a comparação com os números de 2019, o estado do Rio esteve sob intervenção federal na maior parte do tempo.

+ Exclusivo: como Prost fez Senna perder o contrato com a Ferrari

Foram apreendidas 8.423 armas, sendo 550 fuzis, maior número nos últimos 12 anos.

Veja também

+ Marco Pigossi sobre reprise da novela Fina Estampa: “Tinha que ser proibida de ser reprisada”

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?